Fuja dos abismos

Imagem da internet


Sabe de algo que é realmente triste?
É ver alguem abrir mão de sua vida, de seus sonhos e entregar-se a solidão. Preso em si mesmo, num universo que não cabe mais ninguem. Estado onde ninguem, nem mesmo um profissional de saúde pode ajudar. Quando estamos presos dentro de nós, é como se estivessemos num abismo diante de muitas pessoas nos estendendo a mão e não aceitamos pegar em nenhuma delas, resistimos a não sermos salvos. Pior de tudo é quando se chega nesse estágio depressivo e isolante e o motivo são as ações que outras pessoas fizeram contra nós. E ao invés de sobressairmos, nos retraimos e automaticamente colocamos sobre nossas cabeças uma placa que diz: EU LIGO PARA O QUE VOCE PENSA ou SUAS AÇÕES ME ATINGEM DIRETAMENTE ou ainda EU NÃO TENHO ARMAS INTERNAS PARA LUTAR CONTRA TUDO QUE VOCE ME FAZ... ou sentimentos do tipo.
Não entregue sua vida ao controle de outras pessoas;
Seja você mesmo, quer agrade os outros ou não;
Nós não temos obrigação alguma de estar satisfazendo outras pessoas;
Nossa felicidade não depende da felicidade do mundo;
A felicidade não é algo externo,e sim interno.
Se você não estiver em paz consigo, jamais estará com os outros;
Não podemos permitir que outras pessoas nos firam internamente, com palavras ou ações.
Devemos assumir o controle das nossas vidas.
Não temos obrigação alguma com ninguem.
E de forma livre, tudo que temos é o amor, e aqui não existem regras.
Quando nossas ações e sentimentos são verdadeiros, nos sentimos bem, por que entendemos que não precisamos que as outras pessoas se joguem aos nossos pés e estejam nos idolatrando. E muito menos nós, devemos idolatria a qualquer um que seja.
No momento que decidimos mudar, simplesmente mudamos, e o mundo nota isso. E nos tornamos um desafio, uma curiosidade, uma interrogação, um mistério...


Cristina Lira




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Um dia você aprende... - Willian Shakespeare - ( Um dos textos que gosto)

Valorize a pessoa que está ao seu lado e que te aceita como és...

A vida passa rápido demais