quarta-feira, 12 de setembro de 2012

O que determina nosso estado de felicidade?

Imagem da Internet


É verdade que não é possível está sorrindo todos os dias.
Uma pesquisa destacou que as crianças costumam rir muitas vezes mais se comparadas aos adultos.
Enquanto que um adulto sorri pouco menos que 20 vezes ao longo de todo seu dia.
Algumas pessoas, até menos que isso.
O que determina o nosso estado de felicidade?
Riquezas?
Contas pagas?
Finalmente a pessoa amada ali, do ladinho?
Comida na mesa?
Fazer o que quer? E quando se estar com vontade?
Ter as pessoas que amamos por perto?
Emprego?
Um bom salário?
...

É certo que tudo que foi falado anteriormente pode contribuir para que nos sintamos mais felizes. Isso é inquestionável!

Mas, o que determina o nosso estado de felicidade?
Já ouvi algumas pessoas comentarem que tem a disposição tudo que precisam, mas falta um "algo a mais".
Algo que nem elas mesmas conseguem identificar!

E já vi e ouvi sobre situações em que, determinadas pessoas que dormem debaixo de ponte, onde papelão é o máximo que conseguem para cobertor, pessoas com dívidas imensas, outras que simplesmente não tem nada, muitas vezes nem mesmo a saúde. E ... conseguem sorrir...um sorriso puro, não aquele sorriso forçado que muitas pessoas lançam forçando uma simpatia tão necessária na sociedade. Crianças com câncer em estado avançado, que lançam um sorriso que você, no mesmo instante percebe que a alma daquela bela criatura também está a sorrir.

O que determina nosso estado de felicidade?

Dizer: Eu sou feliz! Não é uma declaração de bens ou de conquista de algo ou alguem. Acredito que seja um estado que independe daquilo que se vê, mas que pode ser intensificado pelos momentos bons que vivenciamos ao longo das nossas vidas!

Cristina Lira


A cada pétala

Imagem da Internet

Tempo inocente aquele
Onde as rosas pareciam revelar segredos
Que os corações viviam na angústia de saber
A cada pétala retirada um bem querer
E um não me quer
De pétala em pétala talvez a descoberta inocente
De que alguem amava a gente
Ou então a tristeza de um sorriso sem graça
Se mal-me-quer fosse a ultima pétala retirada
Sentimentos pareciam ser simples!
E até penso que sejam mesmo.
E depois de ter caído muito nesta estrada
E ter deixado algumas rosas despetaladas
Aprendi a deixa-las intactas e no máximo sentir seus perfumes.


Cristina Lira