quinta-feira, 29 de março de 2012

Tarde calma...



Hoje parei um instante em meio a minha tarde agitada.
Olhei tudo a minha volta.
Fechei os olhos e respirei profundo,
Sorvendo aquele ar frio de tarde nublada.
O farfalhar suave das folhas...
A terra levemente molhada!
Vozes doces, algumas conversas aos cochichos,
Os gritos?
Também me pareciam sussurros.
Ou eles estavam longe demais, ou eu estive!
Alguns sorrindo, outros talvez, assim como eu, contemplando aquela tarde.
As cenas me vinham a retina lentamente
Numa compassiva lentidão...aos passos contados.
Contemplei um pouco de tudo ao meu redor
E respirei com gosto aquele ar puro a minha volta.
E num pedaço de solo, flores do campo
Nas cores branco e amarelo
Tão pequenas, tão delicadas, tão perfumadas...
Talvez alguem tenha notado minha presente ausência
Talvez não!
Mas houve a ausência da minha presença!
Metamorfose de uma tarde agitada, para a realidade de uma calma tarde...foi só parar e perceber!

Cristina Lira

 

Quando a gente ama...de verdade!



Amo você!
E por mais que tenha que sentir sem falar de uma forma mais evidente
Ainda assim sou feliz por sentir...o que sinto que é sempre intenso.
Amo... e me junto aqueles que sentem que amam, de verdade.
São várias paixões...mas amar, isso sim é uma única vez.
Quando se ama se fica feliz quando o outro está feliz.
Quando se ama não se aprisiona...mas se deixa livre.
Quando se ama não se espera nada em troca.
Quando se ama, mesmo que não aconteça o "viveram felizes para sempre"
Pode passar a vida toda, mas o amor permanece.
E de longe se ver, o ser amado feliz...
E de longe sorrimos disfarçadamente
Contentes por saber que quem a gente ama está a sorrir.
Perto ou longe...
Não importa!
Amor não é medido no tempo
Não é circunstanciado nas horas...


Cristina Lira



Adoção


Casais que não tem filhos, mas querem ser pais.
Filhos que querem ser filhos, mas não tem pais.

Reencontrem-se e formem, a maior de todas as instituições, a única e verdadeira:
A FAMILIA!


Cristina Lira



Por que ainda direi...


Não importa o que aconteça
Sempre vou te amar.
Irão passar tantos verões...
Tantos invernos...
A alegria das primaveras
E a delicadeza dos outonos.
Mas te amarei!
Por que meu amor
Já não é mais definido pelo ter, possuir ou estar.
Mas pelo existir.
Logo é apenas preciso que você exista.
Seja perto ou longe de mim.
Por que eu poderei dizer
No ultimo dia de vida:
Sim, eu amei!


Cristina Lira



Galeria de arte



De uma hora para outra tudo pode mudar!
Cada instante é inconstante
No tempo e dentro do nosso ser.
Por isso é importante viver um dia de cada vez
Saborear os momentos bons que chegam mansinho
Seja uma simples atitude, ou desafio.
Tem horas que se chora tanto
Que quando se quer chorar, se descobre que não se tem
Mais lágrimas para isso...
Depois de esvaziar-se, demora-se para transbordar novamente.
É uma arte viver intensamente cada pessoa, cada sentimento, cada alegria, cada dor.
Por que no fim teremos em nós uma verdadeira galeria de arte.
A melhor de todas as artes.


Cristina Lira


 

terça-feira, 27 de março de 2012

Atendente



Tem um monte de desafios

 na minha frente!!!

Estou calma...

Vou atender um por um...



Cristina Lira




Amanhã tem sol



Levantando, que amanha tem sol.
Hoje o solo encharcou pela tempestade.
Mas amanha tem sol.
Continua o amor.
As mesmas palavras continuaram a ser ditas.
Mesmo que não possa ouvi-las.
Amanha...
Eu direi que estive nas estações
Mas nunca desisti.
E sempre te amei...e amarei.


Cristina Lira


 
 

Do coração



Eu? Ah! Eu te amo
Calma e mansamente
Hoje e eternamente
Assim sempre será

Não! Não tem motivo de ser
Para que possa amar você
O motivo maior que tudo
É sua existência nesse mundo

Todas as vezes que disse que eu te amo
Todas elas foram verdades 
E elas não se apagaram
Continuaram a ser as mais lindas verdades que carrego

Pois é...eu te amo!
De tanto que falei, talvez se canse de ouvir!
Por que não cansaria de falar.
Estou a dizer ao cochichos agora: te amo...te amo..te amo

Um música, uma unica nota!
Foram várias paixões, vários gostares
Mas uma única vez amor
E um único ser que por mim sempre será amado, você!




Cristina Lira



Na estrada


Sim, eu estarei na estrada!
Sim, eu continuarei a olhar para o tudo o que tem pela frente.
Eu continuarei, a caminhada é longa. Posso parar para descansar!
Mas não pararei de andar.

*
Sim... Eu acredito em surpresas além das curvas.
Não...não...eu ainda não perdi o sorriso.
Nem o perderia. Isso dá um ar de expectativa na minha face
Ao mesmo tempo em que há um misto de ansiedade.

*

 Não! Eu não esqueci como se ama.
Nessa parte só aprendi.
Não esqueci como se chora
Mas lembrei-me que sempre é possivel chorar

*

Na estrada, que é longa por sinal.
Moverei meus pés a caminhar.
Não, sozinha não consigo!
Uma força maior está comigo.

*

Aprendi o segredo de não parar quando se caminha
É só manter a curiosidade de querer saber
O que há logo depois daquele morro ou ladeira
Onde a estrada vai levar...embora que leve uma vida!



Cristina Lira



Acontecimentos e soluções


Fácil quando a solução de algum dos nossos problemas dependem de nós apenas para resolve-los!
Muito do que nos acontece, no entanto, depende de um conjunto de fatores e individuos para se chegar numa solução plausível.
E muitas vezes até encontrar esta determinada situação...
Perde-se sono!
Transforma-se em água...
Escorrer-se de si para o mundo!
Encolhe-se do mundo em si.
O mais interessante ainda, é a forma como tratamos alguns problemas.
Os transformamos no monstro do armário, enfeitamos sua carapaça.
Criamos para nós o monstro certo, para nos por em medo, na dose certa.
Algumas soluções são extremamente evidentes, embora não sejam faceis, mas são evidentes. Deve ser por esse motivo que sempre quem está por fora do problema, pode apontar uma melhor sugestão.


Cristina Lira


 


segunda-feira, 12 de março de 2012

A forma de olhar


Uma rua pode se construir a sua frente
Uma ponte, um castelo, um império antigo
A mais desenvolvida metrópole
O mais surreal cenário, as imagens mais inóspitas possiveis...
Diante de nossos olhos tudo pode ganhar uma interpretação pessoal
E até mesmo a mais mórbita cena tem lá suas belezas
Se destituimos mais, o lado preto e branco, do que ante nós se apresenta
Se enxergarmos com menos rigor
Poderemos comtemplar as coisas como elas são
Nada a mais, nada a menos
Mas exatamente como é!
Transforme suas ruas e avenidas
Transforme o palco da sua vida
Tavez precise de uma orquidea naquela janela
Um girassol naquele canteiro
Quem sabe uma horta neste outro espaço
A forma como se vê o mundo exterior
Depende muito de como seu interior se encontra
Como está sua cidade interna.
Suas estações!
O problema não está em ver as coisas em volta
E sim, em como se olha.

Cristina Lira

 

As vezes



As vezes você pode, ao olhar sua imagem refletida no espelho, e se questionar: " Por que comigo? Por que assim?" Você pode fazer isso a vontade, contanto que depois de secar as lágrimas, você faça valer o tempo perdido, com perguntas sem respostas.

Cristina Lira



terça-feira, 6 de março de 2012

Obrigada SENHOR





Obrigada SENHOR

Por que me permites ouvir
O canto eufórico dos pássaros
Que de forma harmônica
Animam a manha que desperta calmamente.

Obrigada SENHOR

Por que me conservas a vida
E as minhas capacidades
De realizar os trabalhos do dia a dia
Obrigada por que me permites sentir

O
     B
          R
               I
                    G
                          A
                               D
                                    A

Por que me permites sentir o perfume da flor do campo e das rosas da estufa
Me transformas num ser de amor por habitares em mim
E me introduz em lugar indescritivel quando me abraças
Obrigada por tanta graça

Por me resgatar das águas turvas e da tempestade
E inclinar teus ouvidos quando falo
Ensina-me a sempre te ouvir quando Tu falas
Molda-me segundo teus estatutos

             
 O
         B
                R
                       I
                                G
                                       A
                                               D
                                                        A
 SENHOR

 
 Cristina Lira

quinta-feira, 1 de março de 2012

Voz orante









Meu pensamento não silencioso

E minha voz orante

A todos que neste momento

Se encontram em leitos de hospitais

Dependentes da medicina

E lutando...pela vida!


Cristina Lira



Até quando?






Eles caminham, jogados e esquecidos por tantas calçadas.
Lançados a todo tipo de sorte. Sim, eles têm talento!
Escarrados por uma sociedade miserável! Repreensiva... Que há muito esqueceu o que é o amor.
Ignorados por corações ignorantes. Por pessoas perdidas de si.
O tecido novo, jogado nas carcaças que putrefará, faz com que muitos se sintam importantes. Mas a roupa que usam os deixam mais nus. O brilho de suas jóias é preciso, por que perderam a sua luz.
São sombras de algo que poderia existir. E desprezam aqueles que existem.
Enquanto uns estão esquecidos, e são confundidos com os cimentos das calçadas.
Outros, enganados, constroem planos vazios. Suas mentes são como córregos que carregam a imundície de uma grande cidade. Seus pensamentos são todos voltados a sua super existência, que exclui as demais.
E eles tremem de frio na madrugada, e às vezes a madrugada leva a muitos deles para um eterno frio. Mas alguns se importam com eles, esses sim sabem o quanto é preciosa vida.
Que triste o homem que veste o luxo e vive o luxo, esquecendo que sua cobertura pra sempre será o pó da terra.


Cristina Lira