quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Fugi dos moldes



Imagem da internet



Sinto muito se não agrado!
Sinto muito se não caio dentro do padrão que você idealiza.
Realmente, não estou nenhum pouco preocupada com isso.
Minha preocupação é em existir e fazer valer a pena essa existência.
E não ser escrava da personalidade que a sociedade quer criar em mim.
Sinto muito se fugi dos moldes!
Não me olhe como quem procura algo normal de ser, pois posso parecer um tanto anormal.
O que pensam sobre mim, respeito.
Mas não levo esses pensamentos para meu dia a dia.
Até por que, se alguem está observando demais, perdendo tempo fazendo analises em minha personalidade é alguém que deixa sua própria vida passar enquanto observa, aponta e julga o modo de viver dos outros.
Só importa a mim:
Se eu chorar demais ou não chorar de forma alguma;
Se sorrir demais ou permanecer imparcial;
A única diferença é que devo saber ser no lugar em que esteja.
Quanto ao resto desse ser eu, só diz respeito a mim...
Se perdes tempo tentando encontrar lógicas, sinto muito, pois perdido ficarás num labirinto.
O modo de existir de cada ser é bem particular.


Cristina Lira


Nenhum comentário:

Postar um comentário