A vida é cheia de acontecimentos estranhos


Imagem da Internet

Não sei até que parte da estrada conseguirei chegar. Mas creio que o importante é continuar caminhando. E suportando os espinhos e confortando-se nos momentos de pétalas. Muitas pessoas nos surpreendem, e algumas delas de forma impactante e negativa. Com ações e palavras que nos emudecem as vezes e outras nos tiram do sério. Quanto mais se vive mais se aprende, isso é fato. O que seria maior em nossas vidas? As alegrias ou as tristezas? Passamos mais tempo reclamando ou tentando dar um jeito no que está precisando de reparos? Desfazendo amizades ou valorizando os amigos? Em busca de aventura ou de amor? Os outros estão errados ou nós que somos exagerados querendo sempre tudo do nosso jeito?
Não sei até que parte da estrada conseguirei chegar.
Não sei quantas vezes ainda irei ver o sol nascer e se mesclar aos horizonte.
Mas sei que estou tentando sentir cada passo que deixo dessa estrada. E sei que não sigo sozinha, e isso me tira o medo. A vida não seria tão especial se em cada desafio, em cada dor, não aprendessemos. Nada teria o mesmo sabor se não houvesse essa mistura fantástica de temperos. Os sorrisos não seriam tão sinceros não fossem os amigos. Nos sentiríamos sem teto, não fosse a família.
E seguindo nesta estrada, quem sabe, assim...de uma hora pra outra...alguem me encontre e passemos a partilhar de um mesmo caminho, de uma mesma vida, os mesmos sonhos...até sermos um.
E até acho bom não ver o fim dessa estrada, por que temo que é ai que a história perde toda a graça.

Cristina Lira





Comentários

  1. Bela reflexão....dura, complicada, como a vida.


    Abraços

    ResponderExcluir
  2. Nossa cristina, que palavras maravilhosas, que bom que as li, amei.

    http://pamellaferracini.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Um dia você aprende... - Willian Shakespeare - ( Um dos textos que gosto)

Valorize a pessoa que está ao seu lado e que te aceita como és...

A vida passa rápido demais