terça-feira, 14 de agosto de 2012

Ninguém tem a função: A D I V I N H A R

Imagem da Internet


Só peço sem contendas
E em minha alma pequena
Me ajude a entender tudo que está a se passar
Pois se há um poder que não tenho
É o de adivinhar

Desculpe-me a pequenez
Mas até me esforcei
Para entender tudo em cada detalhe

Se não correspondi as expectativas
Não passe uma borracha no meu nome em sua lista
Mas escreva no rodapé da página que tem seu nome
Pra essa mulher, eu poderia ter sido um homem...
E nunca se esqueça enquanto vida tiver
Ser adivinha não é função de nenhuma mulher ... ( de ninguém)


Cristina Lira



Nenhum comentário:

Postar um comentário