segunda-feira, 20 de agosto de 2012

Nada nem ninguém



Imagem da Internet



Hoje, um medo estranho toma conta de mim
Uma daquelas sensações que não se consegue definir por mais que se tente.
Um medo, não de perder os outros.
Não de perder a nada.
Não tem haver com ninguém ou algo em especial.
É apenas um medo bobo, estranho e sem nexo
Aqui dentro,
batendo...circulando...

Só quero ver raios de sol
E sorrisos
E conversas
E brincadeiras
De todos e de tudo
Meus amigos... que laços nos unem?
Infinitos... apenas Deus sabe.

Cristina Lira




Um comentário:

  1. Cristina!
    Vim retribuir a visita e me deparo com um espaço maravilhoso. Adorei o poema e destaco... " apenas um medo bobo estranho sem nexo.." Lindo
    Bjs

    ResponderExcluir