sexta-feira, 15 de junho de 2012

Ecstasy

Imagem da Internet


Eu estive amando sozinha por todo esse tempo de agora
Não, não achei isso ruim, embora tenha me feito mal, e não percebi.
Amei contente, sorrindo, mesmo quando as lágrimas tomavam conta da situação
Amei cantarolando, mesmo quando a noite era solitária, doída...
Você me deixava quando eu mais precisava
E falava palavras, que machucavam
Eu apenas sorria...por dentro chorava!
Mas nesse desencontro de emoções
Onde por dentro estive me acabando
Foi que fui crescendo
E o riso, o choro abafando
E quando não pensei que fosse possível
Descobri que aprendi a nadar, não no raso
Mas com um céu tempestuoso e bem no meio de um redemoinho
Jogada ao mar!
E sobram vestígios ainda agora
De tudo isso que passou, quem sabe ainda passa
Quem sabe nunca vai passar
Eu fecho os olhos quando redescubro
Estive amando sozinha, sozinha, por todo esse tempo
Mas isso não me fez menos feliz
Isso me torna feliz, ainda me resta capacidade de amar sem condições!
Deve ser isso que chama de amor incondicional...deve ser...talvez!

Cristina Lira


 

Nenhum comentário:

Postar um comentário