Cura pelo amor








- Olá! Bom dia...Sr. Carter?
- Sim.
- Chegou isso para o senhor.
- Obrigado!
 Calmamente fechou a porta, e a passos tranquilos e despreocupado foi abrindo o envelope. Respirou fundo e começou a ler, olhos lacrimejando.

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
 " Bom dia Carter!
Sei que essa correspondência chegará as suas mãos logo de manha.
E não pude agir de forma diferente, adoraria ter ido visitá-lo, mas não quis interferir em sua rotina.
Poderia ter começado está carta com nossa saudação: Como sempre e para sempre, Carter e Melissa. Lembra?
Eu lembro da nossa saudação todos os dias.
Lembro dos nossos momentos..e acho estranho isso...estranho por que sei que te amo.
Não teria nada de estranho nisso se você se desse uma chance e não fosse tão severo com nós dois. Mas compreendo tudo. É estranho mesmo escrever isso, por que gostaria de falar. E como você sempre comentava "a garota aqui fala demais e esconde de menos". Lembra no outono passado? Quando dividimos o mesmo suéter e o mesmo sorvete. A alegria não estava em dividir, mas no quanto tudo aquilo, por mais simples que fosse nos uniu.
Não...não...não vou fazer aqui uma redação de memórias. Não se preocupe.
E por maisque não pareça importante pra você, pois sei que você costuma resolver tudo a sua maneira, mesmo assim vou dizer novamente, pela ultima vez, eu te amo Carter!
Quero deixar aqui um conselho cheio de amor pra você. Não se trate com tanta rigidez, valorize o sentimento daqueles que realmente se importam com você, não fique mendigando o resto. Você sempre me falou que não suportava o modo como as pessoas resolviam suas vidas, com tanta mediocridade e falta de amor. Você as vezes age como essas pessoas. Isso não é uma acusação, é apenas algo que acredito, que merece um pouco mais de atenção.
Apesar de tudo, estou feliz.
Só escrevi para dizer que amo você. Ninguem jamais esteve em mim como você está.
Te amarei para sempre, não se esqueça!
Logo que deixar essa correspondencia na portaria, irei viajar. Preciso fazer uma cirurgia, mas não se preocupa não, aquele jantar está de pé. E vamos rir por horas, enquanto continuo disfarçando o tanto que te amo e tentando acreditar que você realmente me ama quando diz "eu te amo". Iremos rir de como as pessoas te deixam furar a fila quando você se finge de cego e o quanto elas ficam furiosas quando você revela que enxerga bem e reclama do excesso de claridade do ambiente.
Bom, mas caso eu não apareça para o jantar...caso eu não apareça... lembre-se, sempre te amarei. E pra mim sempre será assim:

 Como sempre e para sempre, Carter e Melissa.

No amor que lhe tenho,
Melissa.
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Após ler a carta de Melissa, ele não podia conter as lágrimas.
Carter nunca se decidira ao certo o quanto amava Melissa e o quanto estava disposto a passar todas as estações dos anos de sua vida ao lado dela. Ele até falava que a amava, mas começou a soar apenas como palavras. Melissa aos poucos também foi silenciando suas declarações inacabáveis de amor por Carter. Muitas vezes, sozinha, Melissa refletia emotiva, sobre tudo que eles haviam vivido e tudo que haviam enfrentado juntos, o quanto se ajudaram.
Carter sentiu pela primeira vez um torpor no peito, e o medo de perder aquela que sempre esteve ao seu lado, até nos piores momentos.
Imediatamente saiu de casa, descendo as escadas correndo enquanto lutava para vestir sua camisa e fechar os botões. Começou a ligar para os celulares de todos os amigos de Melissa em busca de todas as informações possiveis.

- Bairro dos Quadrantes, por favor, rápido. Disse ao taxista. Impaciente com a velocidade e se perguntando por que bulhufas o taxista não pisava fundo. Lamentava que seu carro estivesse no conserto. Após duas horas de viagem, Carter chega no Hospital das Pontes. Ofegante, lança o dinheiro dentro do táxi, pagando  uma quantia duas vezes maior que o necessario, o taxista tentou falar, mas já era tarde demais, num passe ele já estava na recepção.

- Melissa Triunfo Martini, onde posso encontrá-la?
- Um instante senhor.
Alguns minutos depois a recepcionista infoma que ela não se encontra mais no Hospital, e havia sido transferida para a capital.
Carter passa a mão na cabeça, desalinhando seu, até então, penteado. E desesperado começa a temer o pior. Para chegar a capital gastaria em torno de 5h. Não quis saber de nada. Sabia que tinha que fazer algo, e fez. Quatro horas e dez minutos depois Carter estava na capital, sem perder tempo foi ao hospital informado, ao chegar dá de cara com Anie, amiga e cunhada de Melissa, aos prantos, amparada por uma senhora, provavelmente alguem que estava ali para visitar um parente, pois não tinha cara de alguem doente.

- Anie!
- Carter? Meu Deus, Carter!!!
- Onde está a Melissa? Perguntou com voz entrecortada e mãos tremulas.
- Não sei, removeram ela da ala cirurgica há meia hora, o médico que a atendeu saiu para outra emergencia e toda sua equipe, nada foi informado até agora, uma enfermeira disse para esperar aqui que em instantes voltaria com informações. Mas ouvi a equipe medica passar naquele corredor ali, e diziam terem feito tudo que estava ao alcance...
A enfermeira interrompe a conversa e os leva a um dos leitos, com o dedo indicador sobre os lábios, em pedido de silencio, o que foi dificil pois Anie soluçava nos braços de Carter. Anie começou a ter um leve mal estar e duas enfermeiras a ampararam quando tentou andar e não conseguiu, vendo o mundo escurecer a sua volta. Felizmente nada grave sucedeu, mas a tiraram o quarto. Carter, permaneceu ali, olhando Melissa, não sabia o que fazer para que suas pernas o obedecessem e ele começasse a andar em direção daquele que ele, definitivamente amava, só não sabia dizer como.
Quando enfim conseguiu se aproximar, notou que ela usava  a pulseira prateada que ele deu no dia em que se conheceram. Ele curvou-se sobre Melissa, que permanecia imovel, e não contendo as lágrimas falou:
 Como sempre e para sempre, Carter e Melissa.
Melissa, eu te amo. Não há nada no mundo mais importante que você em minha vida. Acorda Mel... eu te ...amo e sempre te amarei.
De olhos fechados ele permaceu, curvado sobre Melissa, quando sentiu que lhe acariciavam a cabeça. Pensou que era Anie, mas sua certeza se quebrou quando ele ouviu:
Como sempre e para sempre, Carter e Melissa.
Melissa também te ama Carter.
Ele mal acreditou no que ouviu, sentiu-se contemplar um milagre e o homem mais feliz da terra, pois era capaz de ouvir aquela que ele amava ali, viva, e voltando a fazer suas declarações de amor.
Ficaram ali abraçados, trocando carinhos.
Carter acompanhou todo processo de recuperação de Melissa e começaram a organizar a vida juntos.
Pois tudo que queriam agora era que o amor que tinham fosse como sempre, para sempre.
......................................................................................................................

Muitas vezes em nossas vidas, deixamos as pessoas que realmente se importam conosco em segundo, terceiro ou quarto plano. Falamos palavras importantes com a mesma forma vaga que falamos "estou com sede" ou "que calor está hoje".
Valorize aqueles que te amam, aqueles que realmente se importam com você.
Não deixe para sentir o quanto alguem é importante para você quando perde-lo ou perde-la!


Cristina Lira




Comentários

  1. Cristina que texto mais lindo, que estória comovente e reflexiva, adorei.
    Bom para pensar em nossos valores, para ver se são valores mesmo.
    Um abraço e lindo final de semana com muito amor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Maria, bom te ver por aqui!
      Verdade o que vc disse, precisamos ver bem o que somos.
      Tenha um final de semana abençoado!
      Bjos!

      Excluir
  2. Cristina :)
    Que saudades de ti >.<
    Excelente sua mensagem.
    Verdade,as vezes não damos valor a quem realmente merece.

    Beijos e tenha um excelente final de semana

    RIMAS DO PRETO

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Um dia você aprende... - Willian Shakespeare - ( Um dos textos que gosto)

Valorize a pessoa que está ao seu lado e que te aceita como és...

A vida passa rápido demais