sábado, 3 de dezembro de 2011

Deixar leve



Deixa leve o peso que se sentes.
Muitas vezes o erro não está nas respostas obtidas, mas na forma como formulamos as perguntas, e na forma como visualizamos tudo ao redor.
Deixar leve o peso que sentimos de carregar as nossas mudanças, de carregar nós mesmos e nossos pertences internos. Leve para lembrar de arrumar um cantinho pra se ficar, não lá fora, mas no "aqui dentro".



Descansar em nós mesmos o que se torna cansaço. Mudar, não de repente,como quem foge as pressas. Por que não há essa necessidade de fugir de nós, e ainda que quiséssemos jamais conseguiríamos. Mas é preciso respirar, e sentir realmente que se respira, sentir que um coração pulsa e que se tem uma mente leve...e que levita.
Há tanto acontecendo a volta, e que por mais simples que possa parecer é algo que arranca (ou arrancaria) risos até de nossa alma. É tudo bem simples. Nós que não sabemos fazer as perguntas muitas vezes, e não analisamos as respostas. 
Tentar fazer um encontro diário entre satisfação e necessidade. E não há segredo algum para tudo a que nos propomos, apenas a força de vontade.
É preciso deixar-se sentir leve...e ser leve...andar leve...esvaziar o peso interno que pondera em muitos momentos.

Cristina Lira


Temos nós dois


Tudo fica bem mais simples por que parece que sabemos para onde estamos indo. 
Sim, talvez saibamos cada passo dessa estrada, como caminhar...
E não importa se é a vez do riso ou da lágrima, 
de uma pequena irritação ou de alegrias infindáveis, 
o importante mesmo é que temos um ao outro para que aconteça o que tem que acontecer. 
Para que se corrija eventuais erros, mantendo o sorriso e as mãos dadas, 
para que se compartilhe, apenas isso... Nosso mundo, e nós dois. 
É uma dose de estar bem, por que por mais que tudo pareça ir mal, temos o melhor...temos nós dois


Cristina Lira