sábado, 6 de agosto de 2011

Laços e correntes


Crie laços...mas quebre correntes. Cativar é um ato de extrema simplicidade, os laços que surgem são firmes e não arrastam. Correntes, aprisionam, pesam, e arrastam corpo e alma, fazem barulho no chão, condenam sem haver condenados, sufocam o ar de quem é atingido...
Criar laços sempre...e se surgir correntes, que sejam correntes de bem, de amor, de companheirismo, de paz. E não correntes de dor, que escravizam, que nem tem matéria para serem reais, mas pesam mais que toneladas, pois o lugar que elas apertam, não é tornozelos nem punhos, mas a alma.
Cative o dia, a vida, as pessoas...cative-se!
Laços aparentam fragilidade, mas eles sabem envolver com delicadeza e ternura, dão voltas que encantam...
Crie laços!

Cristina Lira