domingo, 10 de julho de 2011

Passagem



Nascemos frágeis e delicados
Com poucos artifícios para manifestar nossas vontades
Totalmente dependentes de ajuda
Sem distinguirmos mentiras de verdades.

E somos guiados por anjos
Que sustentam nossas vidas
Que nos socorrem nos momentos de choro
E nos acompanham nos instantes de alegria

Crescemos e tudo parece mudado
Mas tudo sempre está como já foi um dia
Nem tudo é sempre do nosso agrado
Porém, deve-se prosseguir com maestria

Do amor fomos gerados
Para com amor gerarmos vidas
E escrever nas páginas da existência
Historias que por outros serão contadas e lidas...

Cristina Lira