quinta-feira, 30 de junho de 2011

Fazer crescer a alma

Como cansa explicar fatos e momentos para as pessoas grandes, elas não entendem mesmo, elas não sentem mesmo.
São tão inteligentes com valores e quantidade, mas se perdem muito na hora de sentir.
Passos grandes com alma pequena.
Ao ver um pedaço de chão sem vida, lamenta pela seca devastadora, pessoas pequenas com alma grande procuram fertilizar, fazer brotar vida (talvez não esteja falando exatamente de solo). Se alma de criança não se pode sentir, não é ser infantil, é sentir verdadeiramente, ver a simplicidade dos dias, enxergar além dos olhos.
Por isso que, o mundo aos olhos de uma criança é puro, ela sabe enxergar a simplicidade, e quando cresce e preserva esse olhar, consegue mudar o que tem ao redor, consegue agir a medida que contempla.
É preciso crescer, mas não se pode perder a pequenez da essência que engrandece a vida.
Fazer a alma crescer, que seja em simplicidade.

Cristina Lira


Motivos em vão




E olhando para sua confidente no espaço, deixou cair toda parede que a erguia, cada reboco que sustentava sua alma. Pois quanto mais sorria, mais chorava por dentro.
Mas aprendeu a arte do disfarce.
E embora que seu ser esteja estilhaçado, aprendeu a sorrir.
Não! Nenhum motivo...
Não fora ferida por palavras.
Não fora ferida por ações
Nada!
Poderia tentar explicar, mas não entenderiam, e já tentou tantas vezes...
Ela é tão pequena, e carrega tantas dores, mais que o necessário. Jamais bebeu uma taça de alegria sem que depois fosse obrigada a engolir milhares de outras taças transbordantes de tristezas.
Mas por amor, se mantém.
Só não se sabe por quanto tempo ela ainda irá resistir, suas forças parecem inesgotáveis, mas não são, apenas parecem!

Cristina Lira



terça-feira, 28 de junho de 2011

Uma janela pra alma


Gosto de abrir uma janela no meu dia
E me debruçar sobre ela
Contemplar o céu
O perfume do tempo
A vida se movendo
Gosto de abrir uma janela no meu dia
Pra conversar um pouco comigo
Entrar em sintonia com as imagens
Que se reproduzem em minha alma
Através dos meus olhos
Prefiro perder tempo fazendo nada e me fazendo bem
Do que fazendo tudo e me fazendo mal
As vezes uma válvula de escape
Mas abrir essa janela liberta minha alma
De um saco de plástico lacrado
E enfim, ela pode respirar
Abro a janela
Fixo os olhos em algum ponto e nem me lembro o que
Pois nessas horas o corpo fica estático, séssil...
E a mente voa liberta, não como ave de rapina
Mas como andorinha arrevoando o céu da tarde
Depois de uma fina chuva no sertão.

Cristina Lira



Varanda da esperança



Uma casinha pequena
Com uma varanda bem simples
Num cantinho tranquilo
Iluminada pelo sol
Enfeitada por palmeiras
Ipês e aroeiras
Cercada pela bondade da mãe natureza
Longe dos sistemas escravistas
E nós...
Em nossa companhia
Apenas sendo nós dois...

Cristina Lira

segunda-feira, 27 de junho de 2011

Falta



Todos sentimos falta
de coisas
de pessoas
de quem tá perto
de quem tá longe
Mas sentimos...e como sentimos falta!!!

Cristina Lira


domingo, 26 de junho de 2011

Batalhas...





Não posso me preocupar tanto assim com os dias passados porque eles não podem me atormentar mais, a não ser que eu queira. Não posso me desgastar pensando no amanha se eu tenho um hoje pra viver e ser intensa em tudo.
Não se pode deixar para amanha o amar, pedir desculpas, sorrir... Não se pode contar sempre com o dia de amanha, por isso que devemos dedicar-nos com entusiasmo ao hoje. Sem medos, sem fronteiras...ser capaz de fazer seja lá o que for, desde que seja construtivo e bom.
Bloquear de vez os medos que nos bloqueiam e falar o que se sente. Não podemos guardar tudo. Fale tudo que sente. Se pensarmos bem temos pouco tempo a nossa disposição, e é tão passageiro. Não contribuímos em nada nos prendendo ao medo de ousar, de sermos quem verdadeiramente somos. É bom saber que mais um dia acorda, e que somos parte do mundo que acordou.

Cristina Lira


quinta-feira, 23 de junho de 2011

Equivalentes





Da madeira, após queimada, restam as cinzas!
Da vida após vivida, resta o ...
Sublime mistério de igualdade.

Cristina Lira


quarta-feira, 22 de junho de 2011

Tudo te reflete




A distancia marca nossos passos
A saudade me faz companhia a todo instante
Esse sentimento onde se sente
um pedaçinho do outro dentro da gente
Mas a criação me mostra você
De um jeito desenhado por mãos divinas
Pois vejo seu rosto e sorriso estampados
Num rio de água claras e límpidas



As serras e montanhas ecoam em meus ouvidos sua voz
E os pássaros arrevoam o céu a minha volta
Como se quisessem me levar para junto de ti
E vai minha alma, vai onde não posso ir
E você, de alguma forma, está sempre em meus caminhos
E você, por existir me faz amar.
Te amo!


Cristina Lira

terça-feira, 21 de junho de 2011

Elos...

Você acorda
O dia acorda...

Você levanta
E eis um sol que muitas vezes levantou primeiro.

Você se espreguiça
E eis lá fora uma arrevoada de pássaros.

Você caminha
E as águas nos rios, córregos e oceanos igualmente se movimentam...



Você se alimenta
Muitos animais também estão a alimentar seus filhotes em seus ninhos cercado de carinho e cuidados.

Você começa a jornada em resolver as tarefas do dia.
E eis que o vento sopra, animais nascem, outros morrem, o sol brilha mais forte, pássaros cantam e o dia segue em sua jornada também.

Você sorri
O sol brilha...

Você chora
O céu faz chover...

Você ama
Deus faz nascer no céu um arco-iris que representa as esperanças que carregas no coração.
O dia termina e se prepara para nascer de novo, numa alegria inigualável.

Você se prepara pra dormir
A lua vigilante convida também as estrelas para observarem toda magia deste descansar.

Você ora
E DEUS, já tão ansioso por suas palavras, envia anjos para velarem teu sono.

Você dorme
A noite silencia e o sol se prepara para iluminar mais um dia...


Cristina Lira

domingo, 19 de junho de 2011

Dias normais





Vamos lá, sair de todo esse recanto, secar o pranto.
Jaz um novo dia agora
Vamos seguir o ritmo da musica
Da dança que nunca cansa
Do som que nos esgota...
Só não se pode ficar na pior.
O mundo lá fora passando e sendo feliz
E a gente do lado de cá comprando e vendendo infelicidade
Melhor que isso é correr atrás de prosperidade
Seguindo e deixando pegadas no chão
De preferência de pés descalços
De preferência sentindo com o corpo
Sentindo com a alma
Quando se está vivo deve-se viver intensamente
Os momentos alegres
Para que os tristes não se intensifiquem e fiquem com a menor proporção
Vamos lá, ser estranhos, ser loucos, ser nós
Vamos lá ser o que toda gente tem medo se ser...verdadeiros
Sacudamos as cortinas e as toalhas das mesas
Deixemos tudo despido ao nosso redor
Fiquem despidos também nossas ações
Vamos lá, criar uma mega força dentro de nós
E alimenta-la com sorrisos.
Tristeza sempre teremos
E isso nos é garantido pela vida
É utopia imaginar-se sempre sorrindo
É covardia não fazer o melhor por você e dar a volta por cima
Somos bem mais que nossos medos
Somos bem mais do que dizem por ai
Então....sejamos nós
Em loucuras, em sabedoria, em alegrias....sejamos fortes
E lembremos que acima de nós sempre existirá um céu...sempre.


Cristina Lira

quinta-feira, 16 de junho de 2011

Gravidade



Ah! Tudo bem...
Antes meus pés pareciam estar fixo,
pesado e enterrado no chão,
e agora eis que a força da gravidade me rejeita.
A força da gravidade dispensa minha matéria, solta-me no ar, no espaço.
Sensação de leveza, de quem se livra da bagagem na subida de uma montanha.
Sensação de não ter nada, mas estar preenchida com tudo.
Dispenso, então, com agrado, a gravidade que me prende, se é pra sentir essa energia que em mim se expande.

Cristina Lira

segunda-feira, 13 de junho de 2011

Lâmpada mágica

E da lâmpada mágica sai um gênio que diz:
- Você tem direito a três desejos!

Ops! E agora?

Ainda bem que não existem lâmpadas mágica, gênios e coisas do tipo. Imagina só, se todos nós fossemos contemplados com apenas a realização de três desejos. É pouco!!!
Nossas vidas são movidas  por desejos, sonhos, metas... e todos os dias, geralmente, temos um novo desejo. Temos uma imensidão deles, alguns mais urgentes que outros.
Quais seriam seus três pedidos mais urgentes?
Saúde? Amor? Felicidade? Dinheiro?
Bom, caso o gênio existisse mesmo, eu já saberia que pedido fazer hoje...e como saberia...

Mas, espera ai!
O gênio existe!!!
A lâmpada mágica também.

Gênio = eu, você...todos nós.
Lampada magica = o desejo de que algo se realize e as ações que fazemos em prol do desejo.
Fácil, né?! Ou pelo menos deveria ser.
E por que será que muitas pessoas em algum momento de suas vidas desejam possuir lampadas como essa? 
(E olha que esse tema é serio, abrange filmes e contos de fadas).
Simples.... porque tudo aconteceria NUM PASSE DE MÁGICA, e não precisaríamos mover um dedo se quer, nem falar nadinha...seria tão cômodo!

Vamos lá gente (gênios), vamos nos mover e agir ( lampadas) e fazer acontecer (desejos)!
E carrego comigo uma porção de desejos, e como gostaria que uns fossem imediatos!
Mas sei, que eles não acontecerão se eu não os fizer acontecer.


Cristina Lira


Inquietude



Não sei bem porque, mas de repente a pergunta me escapole ao tempo,de uma forma imprevisivel e incontestável.
E a pergunta é feita ao vazio, lançada...
Uma curiosidade que de tão forte, devasta os meus pensamentos e inunda minha fala.
Palavras com gotas de sentimento, e minha alma aqui dentro pergunta enfim:
Será que você também anda pensando em mim?


Cristina Lira


domingo, 12 de junho de 2011

Aos namorados


Que o amor que se sentem um pelo outro os santifiquem.
Que seja um canal de respeito, amizade e graça.
Que seja um amor bonito, sem discussões e desvalorização da essência humana.
Se abracem como se não mais fossem se ver
Se beijem como quem procura por novos sabores
Caminhem de mãos dadas.
Que um possa direcionar o outro a caminhos seguros.
Que os braços sejam espaços acolhedores e aconchegantes.
E nas dificuldades se ajudem em ações, gestos ou apenas no tão sublime ato de ouvir.
E como já diziam os poetas:
"Que seja eterno..."

Cristina Lira




sábado, 11 de junho de 2011

O amor é cego! Será?


Amor é o sentimento capaz de fazer-nos entender que a vida é pra ser vivida 
em todas as cores
notas
sabores
palavras
gestos.
Amor não é sentimento de momento.
É sentimento que se eterniza.
Que o amor não seja confundido com instantes, que quando passam  deixam um vazio. Que os casais discutam menos e conversem mais. Que o amor seja sincero nos corações enamorados.
Que não seja celebrado apenas em um dia. E sim vivido e testemunhado a cada instante.

O amor é cego!
Será?
Se o amor fosse mesmo cego não enxergaríamos as qualidades na pessoa amada, enquanto os outros apenas notam os defeitos. O amor nos torna sensíveis a notar o "algo a mais".

Cristina Lira



quinta-feira, 9 de junho de 2011

Blog Grande Pensador

Olá meus queridos! Tudo bem?
A partir desta data, estarei trazendo luzes de pensamentos para meu cantinho...
Não entenderam? rs...vou explicar!
Toda semana, escolherei um blog amigo para ser homenageado neste cantinho... a escolha será feita com muiiito carinho, e só irá terminar quando eu houver postado aqui o Blog amigo de cada um de vcs grandes pensadores. E se puderem fazer aquela visitinha amiga, sentar e tomar um cafezinho, no blog indicado do dia...nossa....isso trará grande alegria.
E esta, confesso, também é uma forma de visitar amigos e amigas, que apesar de estarem por aqui, não vejo há muito tempo...vamos lá, fazer uma visitinha a essa turma. Antes que eu esqueça, se tem um espaço na internet que tem gente com sentimento, respeito e carinho...ahhh...esse cantinho com certeza é a blogosfera.
Começando a nossa turnê!
E o Blog Grande Pensador de Hoje é:



 Lipe, obrigada por sua amizade e por acompanhar estes passos silenciosos!

Até a proxima meus queridos, ainda esta semana, faremos uma visita a outro Blog amigo, espero que possam vir comigo!

Bjos no coração de todos vcs!

Contemplações e constatações...


Contemplando o tempo,
como quem,
de repente,
espera algo...
Contemplando o tempo,
olhando horizontes
e com uma leve sensação
de que algumas promessas
estão chegando...

Cristina Lira


terça-feira, 7 de junho de 2011

Você não está só






Essa tua jornada é muito longa

e embora possas se sentir sozinho não estás

Alguém que te ama e admira acompanha tudo bem de perto

Mais prómixo que imaginas

E se a solidão bater as vezes

escreve em um papel o quanto tristes estas

e logo tudo irá passar aos poucos

e se não passar lembra-te dos amigos

estes arcos fortes que nos impulsionam

e se por falta de um amor a solidão te atormentar

não se iluda em procurar por um

pois o verdadeiro amor sempre nos encontra.
 

Cristina Lira 
 
 

Coletânea de pensamentos Fernando Medeiros






Te amo


Oh! Como eu te amo minha bela;
Te amo tanto, tanto que
As estrelas do céu são mais
Fáceis de serem contadas que
O amor que sinto por você


Oh! Minha bela, seu olhos
São tão reluzentes e brilhantes
Que os raios do sol não podem
Ser comparados com seu brilho


Oh! Talvez nunca terei seu amor
Talvez nunca chegarei a tocá-la
Talvez nunca conseguirei beijá-la
Mas, mesmo assim estarei te esperando
Até o momento que tu estiveres preparada
E pronto com meus braços abertos

Te direi Te Amo 




Que farei

Que farei da minha vida
Tão pouco a ser vivida
E bem fácil de ser esquecida

E que o amor tem a ver com isso?
Ferida que fiz, mesmo eu sabendo o risco
Valeu a pena correr um grande perigo
Que simplesmente veem ao encontro do meu abrigo

Abrigo seria este meu coração
Vivendo numa só emoção
Ao mesmo tempo consolação
Prendendo-me em uma prisão, a razão!

Fazer, viver, lutar, esquecer...
Dizer, aprender, amar, morrer!






O que fiz?

O que fiz pra você estar assim?
Triste, amargurada e tão longe de mim
Será que sou o culpado? O que faço?
Só faço o amargo, de uma vida de fracasso.
        
         Mas como te magoei?
         Diga-me, por favor!
         Então morro de amor
Com a ferida que não causei

Da minha vida não sei mais nada
Vivendo por viver numa caçada
Em que nela sou a principal caça
E você a fada...
                   ...que me deu o sentido
                            Da palavra “FAÇA”.





Impedir

Expurgar o nocivo e sangrento sentimento
Faze-me viver suficiente na inanição
Que em a causa da profanação 
Daquela êxtase do meu coração.

Excitar o ato de fazer acontecer
Só que você, massa do verbo escarnecer
Angélica da âncora que faze-me viver!

Você não pode me impedir de amar
Fórmula da juventude errante
Em que vive inconstante
E presa no verbo errar!




Lenimento
        
         Suave, doce e feliz
         Sou mais que um aprendiz
         Descobrindo o valor
         Da parábola do amor...




Negligente

Sou negligente por não te aceitar
Insubordinável no ato de errar
Procurando a tua instrução
E não lembrando que você tem coração.

Lamento por ser tarde.
E mesmo errado fiz a minha parte
Biônico por ser nardo.
Opção essa que a vida não me deixou escolher.

Você, viver, saber, escolher!!!






Sinto sua falta

Sinto saudades de você
Impacto ao vê-la escolher.
Nostalgia que é saber, e 
Totalmente preso a morrer
Obstante sem te conhecer.

Sabes tu que conhece a mim.
Único que viveu assim
Amando você até o fim.

Fácil és pra tu ocupar
Alguma parte de meu lar
Lutando pra não deixar
Tortuoso o meu pensar
Avassalador na palavra “amar”




Amar

Amar é se entregar mesmo sabendo que nunca será      
       [correspondido!
Amar é viver mesmo que isso lhe cause a morte!
Amar é falar mesmo que leve uma vida para isso!
Amar é fazer mesmo que você saiba que será em vão!
Amar é aceitar mesmo sabendo que você nunca será                                                                                                        
                                                              [aceito!
Amar é lutar mesmo que essa luta acabe com você!
Amar é entender mesmo que você saiba que nunca será
[compreendido!
Amar é perdoar mesmo que você leve a culpa de tudo!
Amar é caminhar mesmo que tenha muitas barreiras no                                                                                                        
[caminho!
Amar é lembrar mesmo que você seja esquecido!

Amar é possível...
Mesmo sendo impossível...
Nunca esqueça de dizer...
                                      ... “Amo você”.



Por Fernando Medeiros



Simples como tu





Simples e quieta no seu lugar
Me chama a atenção só no falar
Tão linda de uma forma singular
Que nem o tempo pode explicar.

Agora não sei o que faço
Acho que nem um abraço
Pode fazer meu coração se desprender
Pois minha ida só tem olhos pra você.

O mundo desaba sobre mim
Que eu não sei o que fazer
Só a morte pode resolver.

Eu quero tentar outra vez
Mais não sei a reação
De seu pobre coração.  

Por Fernando Medeiros