sábado, 26 de março de 2011

Iniciativas...



Um certo senhor, cansado de  presenciar a tristeza de sua rua e de seus vizinhos, das cores desbotadas das casas e do desânimo e brincadeiras sem graça das crianças, resolveu, numa noite triste como as tantas outras, pegar um velho tambor que tinha em casa e começar a tirar sons fortes e ritmados do mesmo, isso no meio da rua. Logo, os vizinhos começaram a sair de suas casas, desmancharam as pequenas rodas de conversa e observaram o senhor. E todos se perguntavam qual era o problema dele, e o porque dele estar no meio da rua aos toques de um velho tambor, que parecia a muito tempo não ser usado. As crianças desbotadas e curiosas começaram a rodea-lo e logo começaram a segui-lo e imitá-lo...pegaram latas velhas, pratos de suas casas e começaram igualmente cada uma a tirar sons dos seus inusitados instrumentos, e uma senhora que não podia andar, começou a aplaudir o fato que estava deixando todos pasmados, não palmas comuns, mas uma palma em ritmos...e os demais fizeram o mesmo. E descobriram assim, como o estar junto é prazeroso, as ações coletivas... as crianças aprenderam com o senhor a utilizar tudo que o meio ao redor dispunha para criar e inventar, as brincadeiras ficaram saborosas e a ideia de montar a banda da rua não foi descartada, e é lógico que o velho homem seria o maestro.
Não existem pequenas iniciativas, existem iniciativas que geram grandes e inesqueciveis momentos.

Cristina Lira

Faça mágica


Faça mágica
E contorne a falta de sorrisos
Faça mágica e contorne os dias tristes
Os dias tímidos.
Faça mágica e aprenda
A dança e os passos que tocam o solo das arenas
Das arenas de todos os dias
Faça mágica
Faça mágica e saia
Da saia justa
Dos cercados sociais
Saia das cadeias ao ar livre e prefira sempre a liberdade conquistada
não a imposta
Faça mágica e viva.
Não sabe fazer mágica? Relaxa, todos sabemos...mesmo inconscientemente!

Cristina Lira