terça-feira, 4 de outubro de 2011

O que se esqueçe e o que não se esqueçe


 
Esqueci minhas bonecas num canto qualquer
Minhas brincadeiras sempre foram muito reais
E meu faz-de-conta um faz-de-realidade
Esqueci de aprender a viver as fases despreocupantes da vida
Mas jamais esquecerei a primeira vez que andei descalsa
E afundei meus pés num lamaçal
Do primeiro banho de chuva
E a forma como tua presença adoçou minha vida.
Entre esqueçer e não esquecer
Viver conta muito mais.


Cristina Lira




Nenhum comentário:

Postar um comentário