Garra sentimental


Tua garra risca fino.
Fazendo um rasgo no traje do destino.
Um bisturi afiado
Ultrapassando os tecidos vivos de uma alma morta.
Que ressuscita quando o corpo acorda.
Garra que rasga metade de mim,
que separa as partes antes unidas, já bem entendidas.
Que vai ferindo e queimando
cicatrizando e sarando.
E minha face arranhando compassivamente,
enquanto adormeço e de mim esqueço,
para acordar destes cortes
figuras sentimentais , profundas e reais...

C.Lira

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Um dia você aprende... - Willian Shakespeare - ( Um dos textos que gosto)

Valorize a pessoa que está ao seu lado e que te aceita como és...

A vida passa rápido demais