sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Acredite!



Acredite...
Ainda que as estrelas escureçam e omitam seu brilho.
Acredite...
Ainda que lhe pareça impossível ter fé.
Acredite...
Porque se abandonares tua fé, perderás a ti mesmo.

Cristina Lira

Alguns cortes



A tristeza é como uma adaga afiada que alcança a alma sem dó ou piedade. Fatia a boa expressão do rosto e descompassa o coração. É como um túmulo escuro e frio que envolve o que sobra depois que a vida parte, e sendo assim, é uma morte em vida. Nos faz pesados como se estivessémos amarrados com grandes correntes carregando-as por corredores penumbrosos e gelados, enquanto jorram águas dos olhos que inundam o rosto e tocam o peito, como se quisessem apiedar-se do coração. A tristeza, com suas mãos mumificadas, tapam nossos olhos a ponto de nos cegar para o mundo que acontece a nossa volta.
Cristina Lira

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

A marca do amor

Oiii! Tudo bem?
Recebi um texto por email que me emocionou bastante pelo teor da história, e mais ainda pelo lição de vida que deste transborda, talvez você já o tenha lido. Faz refletir, e como faz refletir... Se tiver um tempinho dá uma lida, vale a pena, não sei quem é o autor, como disse antes, o recebi por email, e não anexaram a fonte de onde o texto foi retirado, muito menos o autor.
Mas, é belissimo... confira!
Boa leitura...





A Marca de Amor
Não falo da CICATRIZ visível mas das cicatrizes que não se vêem,
estamos sempre prontos a abrir cicatrizes nas pessoas,
seja com palavras ou nossas ações.


Um menino tinha uma cicatriz no rosto,
as pessoas de seu colégio não falavam com ele e nem sentavam ao seu lado,
na realidade quando os colegas de seu colégio o viam franziam a testa devido à cicatriz ser muito feia.

Então a turma se reuniu com o professor e foi sugerido que aquele menino da cicatriz não freqüentasse mais o colégio, o professor levou o caso à diretoria do colégio.

A diretoria ouviu e chegou à seguinte conclusão:

Que não poderia tirar o menino do colégio,
e que conversaria com o menino e ele seria o ultimo a entrar em sala de aula,
e o primeiro a sair, desta forma nenhum aluno via o rosto do menino,
a não ser que olhassem para trás.

O professor achou magnífica a idéia da diretoria,
sabia que os alunos não olhariam mais para trás.
Levado ao conhecimento do menino da decisão ele prontamente aceitou a imposição do colégio,
com uma condição:

Que ele compareceria na frente dos alunos em sala de aula,
para dizer o por quê daquela CICATRIZ.

A turma concordou,
e no dia o menino entrou em sala dirigiu-se a frente da sala de aula e começou a relatar:

- Sabe turma eu entendo vocês,
na realidade esta cicatriz é muito feia, mas foi assim que eu a adquiri:

- Minha mãe era muito pobre e para ajudar na alimentação de casa minha mãe passava roupa para fora,
eu tinha por volta de 7 a 8 anos de idade...
A turma estava em silencio atenta a tudo .

O menino continuou: além de mim, haviam mais 3 irmãozinhos, um de 4 anos, outro de 2 anos e uma irmãzinha com apenas alguns dias de vida.

Silêncio total em sala.

-... Foi aí que não sei como,
a nossa casa que era muito simples, feita de madeira começou a pegar fogo, minha mãe correu até o quarto em que estávamos pegou meu irmãozinho de 2 anos no colo, eu e meu outro irmão pelas mãos e nos levou para fora, havia muita fumaça, as paredes que eram de madeira, pegavam fogo e estava muito quente...

Minha mãe colocou-me sentado no chão do lado de fora e disse-me para ficar com eles até ela voltar,
pois minha mãe tinha que voltar para pegar minha irmãzinha que continuava lá dentro da casa em chama.
Só que quando minha mãe tentou entrar na casa em chamas as pessoas que estavam ali,
não deixaram minha mãe buscar minha irmãzinha, eu via minha mãe gritar:

- " Minha filhinha está lá dentro!"
Vi no rosto de minha mãe o desespero, o horror e ela gritava,
mas aquelas pessoas não deixaram minha mãe buscar minha irmãzinha...

Foi aí que decidi.
Peguei meu irmão de 2 anos que estava em meu colo e o coloquei no colo do meu irmãozinho de 4 anos e disse-lhe que não saísse dali até eu voltar.
Saí de entre as pessoas, sem ser notado e quando perceberam eu já tinha entrado na casa.
Havia muita fumaça, estava muito quente,
mas eu tinha que pegar minha irmãzinha.
Eu sabia o quarto em que ela estava.

Quando cheguei lá ela estava enrolada em um lençol e chorava muito...
Neste momento vi caindo alguma coisa,
então me joguei em cima dela para protegê-la,
e aquela coisa quente encostou-se em meu rosto...

A turma estava quieta atenta ao menino e envergonhada então o menino continuou:
Vocês podem achar esta CICATRIZ feia, mas tem alguém lá em casa que acha linda e todo dia quando chego em casa, ela, a minha irmãzinha me beija porque sabe que é marca de AMOR.

Vários alunos choravam,
sem saberem o que dizerem ou fazerem,
mas o menino foi para o fundo da classe e imovelmente sentou-se.

Para você que leu esta história,
queria dizer que o mundo está cheio de CICATRIZ.

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010


É hora de caminhar de cabeça erguida, sem medo de tropeçar, mas com determinação de levantar caso cair.
(C.Lira)


Não me impeça de errar,
Nem de me machucar.
Eu me fortaleço,
Eu sei que posso chorar,
Mas vou brigar pra sorrir.
Vou viver o momento
( Vivo por mim, Wanessa Camargo)

Sou lágrima



Quando me transformo em lágrima, resumo minha dor aos meus prantos.
Porque chorar, às vezes, parece fácil.
Por que chorar, as vezes, parece solução.
Afogo-me nas dores do momento.
Enquanto eles brigam
estou num recanto.
Eles se desentendem, e todo material bélico explode em cima de mim.
Eles explodem as muralhas, mas quem cai sou eu.
Me tranformo em lárimas, e logo me sinto como um mar, no sabor de suas aguas.
Ou como um rio que apenas sangra...

Cristina lira

Algumas trocas


Troco a algazarra das vozes humanas, quando desequilibradas, por uma algazarra de aves num tamarindeiro ao entardecer.
Troco o voo dos aviões pela acrobacia dos gaviões que riscam o céu. Troco o ar pesado da cidade pelo ar nobre do campo.
Troco um banho no chuveiro por um banho de rio branco.
Troco o barulho das buzinas dos carros pelo tinir incessante de um sino numa pequena capela. Troco todos os bailes pela adorável visão de contemplar a dança das borboletas na primavera e o ziguezague das abelhas.
Troco as sombras escaldantes da vida urbana, pelas sombras frias das mangueiras.

(Cristina Lira)

Delírios

Vaticinios me vem,
como se os houvesse escolhido.
Sensações de ter vivido um momento,
que agora é sentido.
Presságios de correnteza,
sentimento de ter vivido
um fato jamais ocorrido.
Apenas delírios.
(C.Lira)


Escrever textos,
apenas pretexto,
para confessar ao mundo
o que não consigo contar aos amigos.
(cristina Lira)
Enterneço-me por mim,
pobre criatura que quer ser feliz,
mesmo se afogando todos os dias nas infelicidades construidas por outros.
Outros nem tão distantes assim,
antes o fossem!

C.Lira

"Os donos da razão"


A explosão de palavras.
Depois, o silencio constrangedor cheio de rancor
pelas ofensas compartilhadas...
Restam agora as cicatrizes.

C.Lira

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Feliz ano novo

Que este ano seja de novas realizações, conquistas, amizades e oportunidades.
Que acima de tudo, possamos ser felizes.
Que tenhamos fé.

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Diferenças



Somos especiais na nossa maneira de ser. Mas não só por isso, mas principalmente pela nossa individualidade de caracteristicas, ninguém é igual a ninguém. Podemos nos parecer, mas idênticos não somos. E é a diferença que trás  a vida um sabor e uma coloração diversificada e divino de se ver, os "temperamentos" tão particulares que nos fazem dizer: "ele é carinhoso", "ela é estressada", "ela é meiga", "ele é um 'pavio curto'"...
Nossas diferenças,  qualidades ou defeitos funcionam como se fossem uma identidade que nos distingue dos demais, ao passo que nos torna seres especiais e únicos. E nessa junção de diferenças assinamos nossa marca neste universo complexo.

O importante é que prevaleça apenas o amor, que mais importa saber, se a alma não tem cor...

(C.Lira)

sábado, 18 de dezembro de 2010




Não me traga rosas, já que você se comporta como espinhos.
C. Lira

10 coisas sobre as pessoas



Dez coisas que levei anos para aprender...
Luís Fernando Veríssimo

1. Uma pessoa que é boa com você, mas grosseira com o
garçom ou empregado, não pode ser uma boa pessoa. (Esta
é muito importante. Preste atenção, nunca falha).

2. As pessoas que querem compartilhar as visões
religiosas delas com você, quase nunca querem que você
compartilhe as suas com elas. (Está cheio de gente
querendo te converter! Mas não tenha preconceito com nenhuma religião).

3. Ninguém liga se você não sabe dançar. Levante e
dance. (Na maioria das vezes quem está te olhando também
não sabe! Ta valendo!).

4. A força mais destrutiva do universo é a fofoca. (Deus
deu 24 horas em cada dia para cada um cuidar da sua vida
e tem gente que insiste em fazer hora-extra!).

5. Não confunda sua carreira com sua vida. (Aprenda a
fazer escolhas!).

6. Jamais, sob quaisquer circunstâncias, tome um remédio
para dormir e um laxante na mesma noite. (Quem escreveu
deve ter conhecimento de causa!).

7. Se você tivesse que identificar, em uma palavra, a
razão pela qual a raça humana ainda não atingiu (e nunca
atingirá) todo o seu potencial, essa palavra seria
'reuniões'. (Onde ninguém se entende.....)

8. Há uma linha muito tênue entre 'hobby' e 'doença
mental'. (Ouvir música é hobby... No volume máximo às
sete da manhã pode ser doença mental!).

9. Seus amigos de verdade amam você de qualquer jeito.
(Que bom!)

10. Lembre-se: nem sempre os profissionais são os
melhores. Um amador construiu a Arca. Um grande grupo de
profissionais construiu o Titanic. (É Verdade!).

"Guardar ressentimentos é como tomar veneno e esperar
que outra pessoa morra."
William Shakespeare

“Às vezes me parece que estou perdendo tempo, às vezes me parece que, pelo contrário, não há modo mais perfeito, embora inquieto, de usar o tempo: o de te esperar.”

(Clarice Lispector)

Identidade, assusta?


Vou ser livre...decidi, isso só depende de mim. Vou sorrir, brincar com o medo, assustar o desespero. Vou fugir de tudo que queira me aprisionar, das pessoas que querem me ver chorar. Estarei dando gargalhadas dos que me escarnecem por ai, daqueles que por trás de muros falam de mim, se eles me conhecessem pelo menos sentiriam culpa. Vou soltar o cabelo e sacudi-lo ao vento, quero mais é uma tempestade de sentimentos, o equilíbrio em alguns casos, e o desgoverna-se ao máximo em outros. Vou dar motivos reais para falarem de mim, quero que se incomodem comigo, quero meu nome em todos os noticiários, jornais e rádios, não como gente de má fé, mas como alguém que não tem medo de ser como é. Não vou seguir a moda dessa sociedadezinha, que finge que é perfeita e a todos recrimina, vou ser autentica até a todos doer, que se esbaldem no incomodo os incomodados, nem por isso vou morrer.
Quero sair na chuva, girar descalça no meio da rua, cantando minha canção favorita.
Não quero saber de moda, tudo isso só incomoda. Tomar sorvete e dormir na praia.
Vou assustar todos os meus fantasmas, vou escandalizar a noite com minha luz. Minha identidade revelada olhares curiosos produz.
(C.Lira)

Dias...dias...



As coisas seguem rumos inimagináveis. E pensar no futuro uma certa insegurança pode se apoderar dos nossos pensamentos. Não dá para prever os minutos seguintes, as horas vindouras...mas é certo que o que fazemos agora influenciará no modo como tudo acontecerá, porque nada acontece em nossas vidas de forma isolada. Uma grande teia, é assim nossos dias. Cada passo que damos agora contribui como alicerce para os demais.
(C.Lira)

Enganando os medos


Vou seguindo, como quem conhece o caminho, me enganando por vezes nesses trilhos.
Estou suavizando a realidade, tentando deixa-la mais leve, menos pesada...
É difícil conter as lágrimas em alguns momentos,
mas tenho o poder de conte-las ou disfarçar em um simples cisco no olho.
É difícil fazer quase tudo, mas nada teria graça se fosse fácil de realizar, perderia o sabor de guerrear por algo, não haveria o gosto da vitória, e o sorriso espantoso do "eu consegui".
Vou seguindo, finjo que conheço o caminho.
Na verdade não conheço esta estrada, mas trilho-a sem medo, porque me engano dizendo "tá tudo bem, não precisa ter medo", e funciona...e vou seguindo...
E os monstros vão desaparecendo aos poucos, e eles tem medo da minha aparente falta de medo.
Tenho tantos medos aqui dentro...mas não os deixo escapar aos olhos de ninguém, assim pareço forte, e consigo driblar a fraqueza e a incapacidade.
Nada aqui irá me fazer afundar, e se isso vier a acontecer, não tem problema, eu aprendo a nadar.

Cristina Lira


"Minha alma tem o peso da luz.
Tem o peso da música.
Tem o peso da palavra nunca dita,
prestes quem sabe a ser dita. ..."
Clarice Lispector

Por favor, não se vá.


Não me deixa só aqui!
Por favor, não vá embora, não agora que te conheci. Fica um pouco mais... não desapareça da frente dos meus olhos, do contrário eles cegaram de tanto te buscarem. Não abandone minhas mãos, sei, elas congelaram pela falta do calor das tuas, e meus ouvidos ensurdeceram sem tuas palavras.
Por favor, não se vá, do contrário, sei, minha vida também partirá, nada mais serei senão, uma alma sem luz, pairando por ai, em busca de um sopro de vida. Se puder ficar um pouco mais, fica. Só não vá agora, não agora que preciso de você, e é um precisar eterno.
Não me deixe olhar pra trás e ficar procurando teus passos próximos aos meus.
Você me hipnotiza, me anima, me extasia...me faz viva.
Fica junto a mim, tão próximo que possa sentir sua alma tocar a minha.
(C.Lira)

Meu anjo



Meu anjo tão humano resplandece em sua humanidade tão divina. 
Me causa êxtase esses teus olhos, me faz parar no tempo.
Teu modo de sorrir me faz rir.
Teu jeito de falar me faz querer estar por perto, sempre.
E quando penso que me perco, me vejo em você,
transposta em sua alma, e refletida em teus olhos.
Meu anjo, minha realidade...esse tal de bem querer que se quer junto.
Minha primavera aconteceu, no instante que você apareceu.
(C.Lira)
 

Gente do bem



Como existem pessoas especiais!
Pessoas que nem conhecemos direito, mas que pelo simples fato de caírem por um acaso em nossas vidas, se tornam especiais, por seu jeito verdadeiro de ser.
Dizem que o mundo está cheio de gente que só vive a prejudicar seus próximos, prefiro crer que esse tipo de humanos é uma pequena minoria se comparado a imensidão de gente boa que tem por ai, pessoas que desejam e praticam bondade.
C.lira

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Liberte-se para ousar


Você consegue, acredite!
Não agende na sua cabeça palavras como : eu não vou conseguir, não sei, não sou capaz!
Liberte-se para ousar.
Ouse sonhar, e atreva-se a realizar seus sonhos, não espere que os outros façam isso, pois não é possivel!
A realização dos seus desejos só depende de você, assim como sua felicidade.
Encontre-se e faça-se feliz.
Você consegue ser você e sorri. Não se perturbe se alguns não conseguem aceita-lo.
Feche os olhos, respire fundo e olhe-se no espelho...
Eh! Você tem tanta capacidade que se assusta...
Mantenha a calma. 
Não pare diante dos importunios na estrada...salte, corra, pule, ande. E se parar, que seja pra raciocinar sobre o próximo passo, e não para olhar pra trás.
Nossa! Você tem tanta capacidade.
Liberte-se para ousar.
(C.Lira)

Desejos


Desejo tudo de bom que a vida pode oferecer
Quero tudo e não abro mão de nada
Quero o riso, choro e suas lágrimas
Mas também quero me recompor com uma grande gargalhada
Quero o amor, a paixão e a dor
Quero o sofrer e a bravura de vencer
de dar a volta e contornar os caminhos.
Quero voar alto e fazer vários ninhos,
mas não quero me prender em nenhum lugar
Quero viagens demoradas, olhar pela janela o que há nas estradas.
Quero um amor passageiro e outro verdadeiro.
Quero uma paixão que me faça sofrer e outra que me faça querer, mas em nenhuma delas vou padecer.
Quero o apego a umas coisas e o desapegar a outras...
Quero fugir com minha paixão, passar a noite ao relento
Quero as loucuras das certezas que pregam por ai
mas também quero minhas incertas loucuras aqui.
Não me importa que me denominem santa, anjo ou demônio.
Só quero viver tudo que se tem direito quem vive
quero apenas saborear meus desejos, sentir-me livre...
(C.Lira)

Permaneço Mutável

 
 
Se você quiser me encontrar estarei aqui...
não vou me mover, está situação é tão cômoda pra mim.
Mas o tédio me achará. E se isso acontecer antes de você chegar?
Lamento, querido...esqueci de te falar,
que o meu "estar" em algum lugar é mutável.
Então, siga as pistas que meu desejo deixar cair, por acaso.
Estou te esperando, mas as forças dentro de mim são tão nômades.
Permaneço mutável, e tudo isso me faz bem, mesmo que meu olhar ainda esteja neutro.
Mutável...

C.lira

A busca

 
 
Soltos os sentimentos e desejos, vagando como um caçador sedento pela caça.
Entre multidões vagando, como quem busca por algo, ou alguém.
Olhar fixo nos propósitos, nos desejos que tomam conta do momento.
Passos  suaves ao chão, nenhum barulho é produzido, a não ser as batidas de um coração quase adormecido.
Parece, sim, parece uma caça, onde a presa tem todos os requisitos que a enquadra.
A noite sempre presenteia o melhor cenário, ao dia tudo parece fugir.
(C.Lira)
 
 
 
Te vejo se aproximar tão perfeito pra mim, que me endago: e agora? O que fazer?
Será que dessa vez vou conseguir dizer essas três palavrinhas já tão evidentes?
 

Presentes...êba!

Ganhei estes selos da minha grande amiga e Historiadora Renata....
Valeu amiga!

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Selo



Fiz com carinho e dedico aos blogs amigos e companheiros que acompanho com carinho e que me acompanham também me premiando com grandes amizades!

Amigas do coração:

Renata Diniz
Maríla Félix
Luciene Roques
Carmem Vilanova
WL*
Sandra

Aos amigos

Thales
Isaac
Fulvio Ribeiro

 E TODOS OS DEMAIS QUE SEGUEM O BLOG PODEM LEVAR COM VCS ESTE PRESENTINHO QUE FIZ COM CARINHO!!!

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

AMOR...

Amor...

Diante desta palavra

nenhuma outra é necessária.

Diante deste sentimento,

nenhuma guerra é declarada.

Diante deste ato

toda dor se ameniza

e toda ferida cicatriza...

C.Lira

CUIDADO




VENDE-SE FELICIDADE!

Estão vendendo felicidade a preço de banana!
Não caia nessa jogada...
Não acredite piamente em quem vem prometendo felicidades.

Felicidade não se compra e muito menos se põe a venda.
E aqueles que falam em conquistar a felicidade como se estivessem falando em fazer economia para comprar o carro do ano, estes não entendem nada do que é ser feliz, mas com certeza são bons economistas!


C. Lira

Razão perante o coração


Oh, razão!
Porque escarneces o coração?
Se nada podes diante da emoção?
E quando te metes
só apascentas desilusão.
Aquieta-te dentro de mim,
tu, que só poe em dúvidas os sentimentos.
O que será a razão,
perante a vontade do coração?
Razão que não sabe agir sozinha.
e que quer ser dona de tudo.
Se és tão boa em fazer avaliações
porque não me mostras o futuro?
Em cólera está meu coração
e ainda que me desfaleça a alma,
me poupem a voz da razão!

C.Lira

Homem secreto




Quem é ele?
Olha sempre para tudo parecendo não olhar nada.
Toma para si o impossivel e o dobra numa pequena possibilidade.
Talvez ele nem exista, estou enfeitando a realidade.
Quem é ele?
Ar de mistério um tanto mosaico.
O sol da tarde ardia na pele.
Quando me distrai e tentei vê-lo novamente já havia sumido.
Afinal, quem é ele?

c.lira

Ao meu lado

Que me importa o frio lá fora, se você está comigo agora.
Não me entristeço se não ouço canções, pois em tua voz encontro a melodia feita.
Que enxerguem meus defeitos, nada conta se pra você sou perfeita.
Se me alimento do amor e me cubro com teu corpo,
o que mais posso querer?
Ou o que tanto pode me importar?
Se tudo que preciso está junto a mim!
Posso ter mil pesadelos descansada, 
é certo que estarás de prontidão a despertar-me deste mundo surreal.
Que me importa a humilhação, se você me exalta.
E se me fazem chorar de tristeza você me ama, me acalma.
Que me importa o fim do mundo
se ao meu lado jaz minha alma amada...

C. Lira

Prodigioso encantamento



Jaz em mim toda melancolia.
Dentro, em mim,
eis um jazigo.
Sepulto dentro de mim
meu "eu" que antes tremia.
E lá ao longe o fundente
a alguns passos da fundura.
Meu olhar funéreo te alcança
Porque me vês tão funesta!
E tomas um livro pressagioso
lá escondes os olhos pela metade
ressumando desejo em mim.
Eis um sepultar ressurreto.
Penso que aos poucos desfaleço,
e ressuscito se te vejo.
Quebrantando-me toda vez
que me diriges o olhar ofuscando-me
E em meio as penumbras, te tenho,
prodigioso encantamento, como meu maior motete.
C.Lira

sábado, 4 de dezembro de 2010

Meus adágios





As vezes é preciso parar e olhar para algo que todos desprezaram.

Por falta de tempo muitas pessoas não enxergam as pequenas e valiosas pedras, pois as grandes lhes tomam toda visão.

Que me adianta querer um jardim se não me extasio diante de apenas uma rosa.

Se não notamos o que de mais simples nos cerca, jamais seremos capazes enxergar o amor, sendo este o que há de mais simples e humilde entre tudo que cerca o homem.

De que serve tanta vaidade e distinção entre as pessoas se todos possuímos a mesma fôrma perante a morte?

A paixão de certo é veneno perigoso e alucinógeno, não o fosse muitos não se matariam com efeito ilusório de que tal ato foi por amor.

O amor de verdade é aquele que conheçe antes de tudo a liberdade.



C.Lira

Humano


O valor de uma pessoa não está:
- em suas roupas
- em seu trabalho
- em sua cor ou condição social.

O valor de uma pessoa está:
- no seu interior
- na sua humildade
- no seu jeito de demonstrar felicidade
- na sua forma de amar

Que ninguém seja julgado pela sua aparência humana, mas por sua excelencia divina de saber ser humano.

C.Lira

Meu amor




Meu amor se vai como uma ave livre e
se chega como quem se perde no caminho
Meu amor é viajante e não tem onde fazer seu ninho
Ele é tão nomade em seus passos que o amo com cuidado
Pois prefiro ama-lo vendo-o de longe alçar voos
do que te-lo preso ao meu lado
Meu amor tem a liberdade que quer e nem imagina o quanto o quero
E se for pra continuar vendo seu sorriso mantenho tudo em segredo
Antes vê-lo ao longe sentado seu livro lendo
do que perto e dos meus olhos se escondendo
Meu amor que é só meu me faz companhia sem saber
Como o admiro ao longe, as vezes ele percebe e me vê
e finge que não sabe que é meu bem querer...

c.lira

Quantas vezes



Quantas vezes já esbocei um sorriso quando na verdade estava me afogando em lágrimas.
Quantas vezes já disfarcei que havia chorado fingindo estar com sono.
Quantas vezes me sacrifiquei pelos outros e fui sacrificada, não que eu esperasse recompensa.
Quantas vezes já me senti sozinha mesmo rodeada das pessoas que amo.
Nem me recordo das sensações de "está faltando algo, mais não sei o que" que me atingiram sem motivos.
Tantas e tantas vezes fingi uma certa felicidade que até acreditei e me deixei convencer pelos sorrisos que usava apenas como um disfarce. Não importa o quão triste ou desmotivada possa estar, o que conta é minha capacidade de não transmitir estas sensações aos que sutilmente de mim se aproximam.

C.Lira

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Relógios



Instrumentos que nos fazem perder tempo quando não os utilizamos com um certo dominio. 
Olhamos para o relógio e dividimos todo nosso tempo até não nos restar mais tempo, e no fim do dia, quando nos damos conta já tem se passado mais uma oportunidade de nos fazermos felizes.
Relógios, são bons, mas desde que não se tornem um deus, comandando cada passo que damos e ditando regras. Particularmente não gosto dos relógios, eles sempre nos lembram que as horas voam, passam rápido demais, e que não importa o que você faça, o tempo passa. E essa é a única vantagem que atribuo aos relógios, essa forma insistente de nos recordar que as horas passam e que podemos estar perdendo grandes oportunidades de sermos felizes.
C.lira

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Não temas!



Nossos sonhos e desejos começam a se tornarem reais a partir do momento em que ousamos enfrentar nossos pesadelos.

C. Lira