sábado, 4 de dezembro de 2010

Meus adágios





As vezes é preciso parar e olhar para algo que todos desprezaram.

Por falta de tempo muitas pessoas não enxergam as pequenas e valiosas pedras, pois as grandes lhes tomam toda visão.

Que me adianta querer um jardim se não me extasio diante de apenas uma rosa.

Se não notamos o que de mais simples nos cerca, jamais seremos capazes enxergar o amor, sendo este o que há de mais simples e humilde entre tudo que cerca o homem.

De que serve tanta vaidade e distinção entre as pessoas se todos possuímos a mesma fôrma perante a morte?

A paixão de certo é veneno perigoso e alucinógeno, não o fosse muitos não se matariam com efeito ilusório de que tal ato foi por amor.

O amor de verdade é aquele que conheçe antes de tudo a liberdade.



C.Lira

Humano


O valor de uma pessoa não está:
- em suas roupas
- em seu trabalho
- em sua cor ou condição social.

O valor de uma pessoa está:
- no seu interior
- na sua humildade
- no seu jeito de demonstrar felicidade
- na sua forma de amar

Que ninguém seja julgado pela sua aparência humana, mas por sua excelencia divina de saber ser humano.

C.Lira

Meu amor




Meu amor se vai como uma ave livre e
se chega como quem se perde no caminho
Meu amor é viajante e não tem onde fazer seu ninho
Ele é tão nomade em seus passos que o amo com cuidado
Pois prefiro ama-lo vendo-o de longe alçar voos
do que te-lo preso ao meu lado
Meu amor tem a liberdade que quer e nem imagina o quanto o quero
E se for pra continuar vendo seu sorriso mantenho tudo em segredo
Antes vê-lo ao longe sentado seu livro lendo
do que perto e dos meus olhos se escondendo
Meu amor que é só meu me faz companhia sem saber
Como o admiro ao longe, as vezes ele percebe e me vê
e finge que não sabe que é meu bem querer...

c.lira

Quantas vezes



Quantas vezes já esbocei um sorriso quando na verdade estava me afogando em lágrimas.
Quantas vezes já disfarcei que havia chorado fingindo estar com sono.
Quantas vezes me sacrifiquei pelos outros e fui sacrificada, não que eu esperasse recompensa.
Quantas vezes já me senti sozinha mesmo rodeada das pessoas que amo.
Nem me recordo das sensações de "está faltando algo, mais não sei o que" que me atingiram sem motivos.
Tantas e tantas vezes fingi uma certa felicidade que até acreditei e me deixei convencer pelos sorrisos que usava apenas como um disfarce. Não importa o quão triste ou desmotivada possa estar, o que conta é minha capacidade de não transmitir estas sensações aos que sutilmente de mim se aproximam.

C.Lira