sábado, 27 de novembro de 2010

Quanta violência

 Já tentei encontrar a resposta de todo jeito, pesquisei, analisei, criei justificativas, e nada...
Não há teoria que consiga explicar ou justifique o porque de tanta violência. O que acontece com as pessoas?
Não me diga que a violência é por falta de dinheiro,
de comida,
de roupas,
de casas,
de terras,
de...e de...e...
NADA justifica um comportamento violento, uma ação, uma atitude insana.
Não é justificável
abusos sexuais, principalmente quando as crianças são as vítimas,
assassinatos de pessoas inocentes que só estavam indo para o trabalho ou chegando dele e recebeu uma ressalva de balas.
O que falta?
Amor?
Paz?
HUMANIDADE?
Me pergunto, porque tanta violência, tanta displicência, imprudência...e ABORTOS (insana...insana violência!)
Contemplo o céu e me pergunto, quem terá respostas para justificar a ação desses tais "HUMANOS" que matam Humanos?
c.lira


Saudade, do que mesmo?

 Será que se pode sentir saudade do nada? Quer dizer, não exatamente do nada, mas de momentos que nunca existiram? Estava á toa e fiquei a pensar... existem momentos que nunca aconteceram mas que deixam no interior das pessoas uma saudade igual aos momentos vividos, ou até mais...
É saudade dos caminhos que não foram percorridos por medo do que iria encontrar adiante.
Das palavras que deveriam ser ditas e foram guardadas.
Do beijo não dado e daquele que deveria ter sido roubado.
Da gargalhada abafada pelas mãos.
Da festa que não se foi, e depois bateu vontade de ir, mas permaneceu sem ir.
Saudade do amor que nem chegou a saber que era amado.
De naquele momento ter segurado aquelas mãos e olhado fixamente e ter dito: será que não percebes que gosto de ti?
De ter comprado aquela roupa! Teria ficado perfeito.
Poderia ter demorado um pouco mais... só mais uns minutos pra ver o que acontecia...
Saudade de momentos que nunca aconteceram...
Somos mesmo estranhos. Mas isso é realidade, tem muita gente suspirando de saudade de fases que não viveu e se perguntando o que teria acontecido se tivesse feito isso, ou aquilo...
Saudade do que não se viveu? Até eu tenho!

                                                                                                                                 c.lira


Venha comigo


Venha comigo, não tenha medo.
Segure minha mão, eu já conheço este caminho.
E até sei a saída, o que você vive agora não é diferente do que vivi.
Deixe-me te guiar, verás que teus passos não serão em vão.
Posso mostrar todos os caminhos possíveis,
mas me reservo a não querer percorrer todos eles.
Permita-se vir comigo, ao menos uma vez,
nem que seja em uma única estrada.
Acredite, ao segurar minha mão andarás de olhos fechados.
Não resista tanto, apenas venha comigo.
(C.Lira)

A espera de que algo aconteça


Estou a espera de que algo de novo aconteça e rompa essa rotina, que desarrume esses dias tão certinhos e de horas programadas. A espera de uma aventura, algo novo pra fazer, que não seja ver filmes dessa categoria na tv. Quero um dia que nã seja planejado, sem horários marcados, quero apenas me divertir. O direito de ficar na minha sem ter nada pra fazer. Ou quem sabe colocar uma mochila nas costas e sair por ai, sem saber o destino, caminhando apenas...até chegar num lugar que me agrade. Estou a espera de que algo novo aconteça, e sendo ousada também, fazendo algo novo acontecer...
C.Lira

Minhas imperfeições

Não...não quero essa perfeição imposta.
Sou tão naturalmente imperfeita!
E essas imperfeições me sustentam,
só está preparado para me conhecer,
quem primeiro nota-las,
e ainda assim me aturar por perto.
Depois de expostas todas as minhas imperfeições
fica visivel o que me faz humana.
Também tenho, assim como muitos, um montante de
coisas boas que formam minha base,
mas adoro ser imperfeita,
 e por vezes faço isso de propósito
para notar a cara de reprovação dos "perfeitinhos".
Amo minhas imperfeições, pois estas
também são parte de mim, do meu lado humano de ser.
C.Lira

A você que amo



A você que sempre está do meu lado e me escuta falar dos maus e bons momentos
A você que hoje seca minhas lágrimas e me acalenta com beijos
A você que chegou e se instalou no meu coração sem permissão
A você que amo...meus agradecimentos por estar agora em meus momentos.

Vamos brincar de amor



Vamos fazer de conta que marcamos um encontro
e vamos a esse encontro como se estivessemos fazendo de conta que não fomos...
Vamos fazer de conta que queremos nos beijar
e troquemos horas e horas de beijos como se estivessemos fazendo de conta que não nos beijamos
Vamos fazer de conta que estamos apaixonados e curtir um monte de programas legais
e nessa realidade em que brincamos de faz de conta que o amor se torne real.


C.lira



A alegria é um encontro entre o que sentimentos e o mundo fora de nós.
A tristeza, ah, é um encontro dos acontecimentos externos com o luto interno do nosso ser.
Tristeza é um calar forçado, um isolamento depressivo, e um sentir que foi imposto,
pois ninguém se entristece do nada, mais muitas coisas que nos sucedem nos fazem sentir um "nada".

c.lira