quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Niver do meu BebêBlog!

                                                          Já faz parte da minha vida, rs!

Como a vida é curta! Embora possamos ter a sensação que ela seja longa. Hoje estou aqui, amanhã posso não estar mais. Tudo bem, isso não é algo para que fiquemos imaginando, mas já pensou?
No Hoje tenho a chance única de ser feliz e fazer outras pessoas felizes. Mas não, disperdiçamos o tempo como se ele fosse ilimitado. Cristina Lira

Naufrágio

Que angústia é ver o céu tão perto e não poder tocar
Sentir as estrelas queimar todo meu corpo e o fôlego faltar
Só de ver e estar perto deste céu
Tremo ao sentir suas energias
E clamo alto para que notes ó céu
Que a angústia de estar perto de ti é demais pra mim
Estou naufragando neste mar
Ajude-me, não me vês?
Céu, que lindo é este azul
E neste naufrágio é a única coisa que vejo
O eco da minha vontade explode em minúsculas partículas
O desejo de te tocar me invade e me aprisiona
Até quando ficarei a comtemplar-te?
Compadece-te de mim...
Cristina Lira


E se você me ama

                                                                                                                Cristina Lira
Sabe, esse jeito indeciso não combina com você. Tire da cara esse ar de medo e de quem vive de indecisões, não ficarei a vida inteira esperando por uma decisão. Por enquanto as malas estão no chão, mas próximas ao meus pés, e quando as erguer não pense que mudarei de ideia caso você se decida.
Não ficarei olhando a vida passar lá fora, enquanto me encontro dentro desta vitrine. Preciso me mover, acredite, minha paciencia não é tão ilimitada assim. É muito simples, será que você quer uma ajuda? Pois te digo, ou me deixas ir embora ou decida-se se me ama, e na segunda opção caso seja sua decisão, nada fale, apenas demonstre através de suas ações.
E se você me ama, recolha essas malas de minhas mãos, e me abraçe.
Erga minha cabeça levemente e me beije, não me deixe.
E se você me ama, toque-me suavemente, guarde as palavras para momentos em que realmente elas sejam necessárias.
Se você me ama, segure minhas mãos e me mostre o sol escondendo-se no horizonte, e de manhã cedinho me acorde com jeitinho, para ver o sol que ontem se escondeu oferecer gratuitamente sua luz no hoje.
Sei perfeitamente que nada é tão fácil, porém nada é tão complicado que não se possa encontrar soluções.
Se você me ama, me faça notar isso. Me faça sentir que gosto tem esse amor que você diz sentir, quero saber se ele é melhor que o vinho e que as frutas que são colhidas logo ao nascer do dia e degustadas.
Caso contrário, minhas malas já estão postas, não ficarei tentando notar se um gesto que você me faz é cortesia ou carinho.
E se você me ama, me mostre que realmente sabe amar, não se comporte como um menino, pois a sua frente vês uma mulher, que sabe o que quer.

Estou seguindo sozinha, porque simplismente não quero esperar a tempestade passar. A estrada está alagada, o céu soltando gritos barulhentos, mas estou seguindo. Em algum momento da estrada ela passa, vou perder tempo demais se ficar parada esperando essa chuva cessar.

Cristina Lira

Palavras não ditas





Tenho tanta coisa pra te dizer,
uma porção de palavrinhas guardadas em mim,
dessas que a gente esconde o máximo possível.
Daquelas que chegam na ponta da língua 
e a gente engole de volta, por achar que não é o momento,
e nunca há um momento.
Tanta coisa pra dizer,
que talvez você não iria entender
se eu as falasse de uma só vez.
Sabe, aquelas palavras?
Aquelas que não se fala a qualquer um,
porque elas servem apenas para uma pessoa.
Tenho tanta coisa pra te dizer,
será que você compreenderia? Saberia ouvi-las, entende-las?
Essas palavras que não se dizem todos os dias,
talvez por não serem tão faladas
é que se tornam tão complicadas de se falar.
C.Lira

Tentando

 Estou tentando, e se não conseguir, mesmo assim valeu a pena, pelo simples fato de saber que eu tentei e poderei continuar tentando quantas vezes forem necessárias. Sem medo de errar, de acertar...e reconhecer falhas. Não sei ao certo quando aconteceram os primeiros erros ou quando vieram as primeiras desilusões, mas recordo dos esforços que fiz para que tudo desse certo, para que não houvesse imperfeições. Aprendi que algumas coisas dão errado de propósito, e que outras, de propósito, fazemos dá errado. Mas o prazer em tudo isso está em seguir tentando, e entre erros e acertos, sair no lucro por se estar vivendo, apenas vivendo.
Vou tentando sem olhar pra trás, seguindo...esperando que surpresas apareçam neste caminho! C. Lira