terça-feira, 9 de novembro de 2010


O amor quando nos sequestra jamais pede resgate,  nos toma e coloca-nos em cativeiros ornados de ouro e nenhum valor no mundo seria capaz de equiparar-se as suas riquezas. E sabendo que o resgate nunca acontecerá, por sua livre bondade nos devolve ao mundo só para amar. Este é o único tipo de sequestro onde o cativo recebe recompensa.
Cristina Lira

Suas fugas

Não dá pra entender, se estamos juntos você fala que me ama...mas pelo visto você sempre diz que ama sem querer dizer nada.
Se você ama tanto o mar porque se esconde de suas ondas?
Se você ama tanto a chuva porque foge toda vez que o céu jorra suas águas?
Se você ama tanto a vida porque a atormenta com suas lamentações?
E você me ama? As vezes fico em dúvida!
Cristina Lira

Sentindo...


Alguns sentimentos e pensamentos não conseguimos expressa-los, é como se fossem intraduzíveis na fala e na escrita. Talvez eles existam para serem sentidos, apenas, e nada além disso...
Cristina Lira







"Cada minuto que passa

pode ser tudo que me resta para viver,

mas eu desperdiço o tempo

como se ele fosse infinito.

Penso, logo sei que existir é uma circunstância."

( Pedro Cassiano Aguillar)

Essa certa distância (C. Lira)

Algumas vezes tão perto

Outras vezes tão distante

Não sei se devo sorrir

Ou quem sabe respirar profundo

Te quero por perto e somes

Te quero bem longe e regressas

Nunca estás perto demais ou longe


Mas sempre te conservas  a uma certa distância

...

Cristina Lira

Nossos privilégios



Acordar e ter um dia iluminado pelos raios do sol,

tudo para que  não tropeçemos nas pedras que estão nos

caminhos.





Poder tomar aquele café da manhã, embora que seja só o café.






Ter a honra majestosa de ver nossa imagem refletida em um espelho.

Notar que está tudo bem, e retocar o que precisa de uma ajudinha. E

depois ficar admirando-se.





Correr desesperado para o trabalho olhando a cada segundo os

ponteiros do relógio.




Ao acordar notar que todos os que amamos estão bem e que irão

nos fazer companhia em mais um dia de vida.







Ter problemas e saúde o suficiente para resolvê-los.


Ter sonhos e pesadelos


Tomar um banho demorado depois de um dia agitado.



Há tantos privilégios nos nossos dias, momentos que nos são concedidos e passam despercebidos, e tudo pelo péssimo costume de apenas notar os problemas, viver as incertezas... quem dera tivessemos sempre a graça de rir de tudo que nos faz chorar...

Cristina Lira