quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Se você pensa



********************************************************************************

Se você pensa que está cercado de problemas, que tal refletir sobre as pessoas que estão cercadas pela escuridão e não tem mais problemas. Talvez você também queira se sentir assim...talvez não, afinal eles já se foram.
Não se pode querer passar pela vida sem derramar lágrimas,
sem inquietar-se, chorar, gritar ou simplesmente desabafar. Esta são caracteristicas de quem vive.
Alegria, sorrisos e irmandade, também são mais um punhado de qualidades do ser que vive.
Mas se você pensa que esta com muitos problemas, que não irá conseguir resolver nenhum deles, e nada faz para mudar o quadro, lamento por você ser tão fraco.
Erga-se dessas sombras, voce não é um derrotado, ou mergulhe no abismo sanguenolento que te enovela.
Salte por cima desses muros altos e pule de uma grande altura, para que voce se sinta e vivo.
Não pense, não queira, não deixe que esta porta escura se feche e fiques dentro dessas angústias, acorde desse melancólico pesadelo.
Mas se fores tão mesquinha a ponto de não quereres sair a luta,emaranha-te no teu proprio veneno, pois a preguiça e a falta de forças para lutar te tornaram apenas um ocupante de espaço.
Mas se ainda nas tuas veias corre sangue guerreiro, levanta-te e arromba a porta que já esta fechada, pois para aquele que quer realmente se livrar de uma prisão pouco importam onde estão as chaves, o que conta é que logo ali esta a saída.(C.Lira)

******************************************************************************

O que é belo?


"Beleza é terror. O que chamamos de belo nos faz tremer. A beleza é áspera e se parece com um extermínio. Ainda assim, é tudo que se quer." - Donna Tartt (A história Secreta)
"O horrível é belo, o belo é horrível." - Shakespeare (Macbeth)

Erros


Que desejas saber de mim
Que curiosidade te embosca.
Se puderes fugir de saber de mim, aconselho-te a fazer isso logo,
não te deixes dominar pela curiosidade,
esta armadilha pode ser teu desmorono,
pois o lado de vida em que me encontro não cabe pessoas cheias de convicção
e que tem medo de errar.
Se os erros nos tornam sábios, aqueles que erram já estão bem a frente daqueles que não erram por medo de errar. (C.Lira)

O mundo


O mundo não é perigoso
por causa das pessoas que
fazem o mal.
O mundo é perigoso por
causa das pessoas que
veem o mal acontecer e
não fazem nada...

**********************

A morte não é a pior perda
da vida.
A pior perda da vida é morrer
em nos enquanto ainda vivos...

Tal tristeza


Essa Tristeza que aflige meu coração
Consome todos os meus sentimentos.
Todas as milhares de almas perdidas
Misturadas às ilusões deste mundo
Todos os versos mortos,
E os pensamentos quebrados.
Deleito-me nos sonhos.
E ouço o seu clamo
Sozinho sem amor.
E a Morte vem me chamar,
Recomponho-me das cinzas espalhadas,
E de todo o meu encanto,
E das noites frias em meu
Castelo Negro.
Minhas suplicas não são ouvidas.
Ninguém entende.
E nas minhas palavras expresso
Toda a minha cólera.
Entendes a minha dor?
Entendes porque não quero ser dono
Do meu próprio domínio.
Calo-me, peço silencio a todos os gritos.
Ainda espero as suas palavras entre os espinhos
De consternação cravados na alma.


Postado por Anjo

Precisa-se de silêncio



Não entendem que preciso de silêncio,
é impossivel pensar em meio a toda essa confusão.
Preciso de um lugar calmo, onde as folhas caiam ao chão sem serem notadas
Onde a luz passe devagar e sem fazer os olhos fechar diante de raios ofuscantes.
Preciso da calma das vozes e não da algazarra dos gritos,
dos passos que caminham sem arrastar seu peso,
das águas que correm no mais silencioso rio de aguas negras pela noite.
Quero escutar palavras que tragam vida, pois as que trazem morte já as ouvidos todos os dias, ede forma constante e impetulante.
Não me tragam amores adornados e metalizados, tragam-me amores de sangue, que corram vidas e não que imitem vidas.(C.Lira)

Memórias




E a luz de velas escreveu
o melhor de todos os textos.
Ao encharque das lágrimas
compôs o mais doce poema.
Aos supiros insistentes
desencadearam o mais doce e afetuoso beijo.
Movidos pela serenidade do momento.
Estranhos corpos que se entendem.
Olhos que pela primeira vez se encontraram
e desenharam sob lápides de vida e passos dados,
as marcas de um beijo que por hora fora quase roubado.
Enraizamento de sentimento que viera para sanar as vontades tão incabivéis de desejo.
E um esconde-se no outro
a vontade que por metade revelada
atinam os olhares curiosos para eles,
que no silêncio do encantar-se na pouca fulgura da luz,
embriagam-se e a alma seduz!(C.Lira)

Imagens que falam a quem vê!


O tempo carrega consigo a poeira que sobra da vida.
Levanta-se de sob as águas a canção que torna cômicos as lágrimas.
Alarga-se o tempo para quem bem sabe viver, encurta-se o tempo para quem de nada tira proveito, nem do próprio tempo!

Ainda que a solidão persiga as almas desacalentadas, estas mostraram seu misticismo enebriante e atrativo!A escuridão que rege todos os que tem medo.
Medo de estarem sós, sozinhos consigo mesmo.
Medo de olhar em volta e achar-se a si proprio.
A escuridão para uns terror, para outros descanso.
Controvérsias que para os "sábios" é explicável, para os "ignorantes" vivenciavéis!


(C.Lira)

Interprete a luz!

Não espere ajuda, mova-se!



Não se entregue a essa dor, se afaste dessa correnteza,
Sei que está escuro, seu ar quase faltando,
mas nade contra essa força,
Encontre algo para quebrar essas correntes, seja forte e bravo o suficiente para lutar por você, não espere ajuda, talvez não haja ajuda externa.
Você é forte o sufucuente por ter você,
Saia dessas ondas,
Levante a cabeça, caso contrário, estaras satisfazendo o gosto dos teus inimigos.
Não, não respire tão fraco assim, não se entregue facilmente.
Erga-se na melhor pose que puder.
Empunhe toda energia que te resta e a transforme em um mega poder,
Você não precisa de tanta ajuda assim,
Você pode começar sozinho,
a mudar toda essa teia de aranha que te acorrentou,
apenas nade contra a corrente, não se entre aos braços desse mar negro.
És forte demais, respire fundo e saia dessas águas, adiante há uma ilha preparada pra voce.
Construa seu mundo, não espere tanta ajuda assim, voce pode começar sozinho.
Você tem muito guardado ai dentro.
Apenas nade e saia desse mar!
(C.Lira)

Olhe nos meus olhos, se puder!




Já vesti minha melhor roupa.
O preto revela meu estado de espírito,
não significa ira essa escuridão em mim,
mas concentraçao.
Não preciso do arco iris para sorrir,
apenas preciso fazer isso,
sem precisar ter motivos.
Meus sapatos são de salto alto,
e pisei em voce, mas com calma para não marcar
Pois a maior marca já foi feita nas cicratizes que arrebentei dentro de voce
Não olhe pra mim, voce pode se arrepender,
pois estou e sou fatal.
Não cruze meu caminho, minhas adagas são afiadas,
posso servir um cálice acido a voce,
não cruze meu caminho.
Estou de preto, não estou triste.
Não emito nenhuma expressão facial,
descubra no meu olhar como estou, se quiser,
Mas se não puder comigo, não cruze meu caminho
se não aguentar a carga, dê a volta
não me olhe nos olhos, voce pode se arrepender,
Sou tão sombriamente fatal, portanto não cruze meu caminho se não puder comigo!
Descubra como estou, olhando pra mim, é a unica forma, não tema a luz escura que emito, ela também é pacifica.
Mas confesso,meus mistérios estão escondidos em mim, não tente desvenda-los, caso contrário, é melhor que não cruze meu caminho e nem me olhe nos olhos.
Pois sou tão sombriamente fatal!
(C.Lira)

Amor entre as cruzes



Me encontro debaixo de uma chuva que me marca o corpo
diante de um amor que me suga a vida devagar
que me alegra e me faz sentir perdida
de algo que é calmo e agitado a ponto de transformar as cores
E de mãos dadas andamos no vale das cruzes, mas estive só debaixo daquela torre
segui sozinha porque voce teve medo e me largou no abismo
Mas te achei por lá depois e as raizes secas te empurraram pra mim
a vida aos poucos se clorofilou em volta
atraido pelo meu encanto você não poderia partir ou me deixar sozinha
Seu olhar confessou tudo isso e apertamos nossas mãos com forças
encarando aquela sombria realidade a frente
tão escuro e vazio, mas estavamos lá, só nois dois,
edificamos naquelas altas torres nosso mundo
vagando por onde não nos viam ou não nos queriam ver
mas fomos suficientes a nós
E você mostrou que a escuridão daquelas torres altas poderiam ser redecoradas
E pouco importavam aquelas lágrimas negras que escorriam das velas esquecidas
E sem soltar as mãos fomos embora por entre o vale de cruzes.
(C.Lira)

Sangra o coração


Rasga-se minha alma pela solidão que aflora meu ser
Por todas as noites te buscar neste mundo desesperador
Que aos poucos fui construindo para nós dois
e nem percebi que na verdade o construi para mim
e apenas eu habitando neste sepulcro
que você me deixou quando partiu desta vida
Mas entre tantos vazios negros busco tua luz
aquela que irradiava de voce quando suspiravas
e agora que te fora o ar
fico neste enebriante sufoco
e cavo e participo do meu sepultamento
As cruzes que carrego são as que vejo
e as vejo em grande número e em vários tamanhos
em qual destas tu estas?
Rasga-me o peito esta solidão e este modo de amar
e voce corre nas minhas veias como se fosse meu proprio sangue
talvez eu seja a cruz que você habita.
(C.Lira)

Passos silênciosos



Não faça barulho ao caminhar, caminhe o mais silencioso que puder
Embora que o cenário seja negro e algemante mantenha um certo silencio
cale-se para não se contradizer
Fale para não ser acusado
corra para bem longe,
mas volte o mais rápido que puder,
que o sangue que você já derramou por tantas esperanças esquecidas
continue a correr.
Embora cercado pela ignorância de outros
ouse ser autêntico, ouse ser você!
(C.Lira)