segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Desejo



Me queimo de desejo quando olho pra ti.
Meu coração dispara como se não quisesse mais voltar ao ritmo.
E me tentas com um abraço, mas me contenho.
Este amor que sinto, ora meu remédio, ora meu veneno.

Tua voz disatina meu pensamento
E quando estas por perto não quero que se vá
e quando se vais te construo mentalmente
e todo este desejo vai me consumindo lentamente.

Amor que carrego em minha alma, no mais âmago do meu ser
Note que meu olhar não é tão inocente
Perceba que o aperto que vai junto com meu abraço
é na verdade uma demonstração de amor que te faço. Cristina Lira

Nenhum comentário:

Postar um comentário