domingo, 21 de novembro de 2010

Conjectura sentimental



Te amo
Não precisas saber porque, nem muito menos como isso foi acontecer. Há sentimentos que são indefiníveis, inexplicáveis e apenas existem, sem a necessidade de entendê-los.
Te amo na riqueza dessa sua simplicidade, na exuberância dessas suas palavras...
Te amo de longe e em quietude, de perto e impaciente... as vezes contente, e na maiora delas descontente pelo desencontro dos passos e o descontrole do tempo. E se tudo não for nada, já me basta esse sentimento.
(C.Lira)

Nenhum comentário:

Postar um comentário