sábado, 23 de outubro de 2010

Meu Mapa



Quando meus passos me parecem pesados demais, apenas sigo adiante, pois sei que não posso parar, não agora que vejo bem a minha frente todo esse mar. Tudo que estava procurando, logo ali, diante de mim.
Toda essa areia que caminho é de puro fogo, todas essas lágrimas que escorrem queimando não apenas caem, mas lavam e levam...
Lavam tudo que em mim se sujou pela poeira de tanto andar. Levam com elas angustias que insistiam em ficar em mim.
Mas leve posso caminhar, mesmo que às vezes sinta meus passos pesados demais e esta areia de puro fogo dificulta meu andar.
Mas não se pode parar quando se avista tudo que se deseja. Tudo que imaginamos por noites e noites sem dormir bem à frente, é só uma questão de mais uns passos.
Para tocar o que parecia intocável, conquistar o que parecia inconquistável.
E quando tudo parecer distante demais é só erguer os olhos, tudo que queremos sempre esta um pouco mais adiante.
E me ergo sempre, ainda que as armadilhas na estrada me deixem um pouco desanimada, mas não posso parar se sei que tudo que quero está logo ali.
Não serei mais um troféu para a derrota. Ninguém pode entender melhor este mapa que sigo do que eu mesma, ninguém conhece melhor essa terra que piso, essa poeira que meus pés pesados levantam durante as passadas. Tantos dias de chuvas...tantos verões de cara ao sol...ninguém melhor que eu sabe o quanto vale tudo isso.
Por tudo que já encontrei seguindo este mapa é que continuo, porque sei que vale apena chegar onde marca o “x”. Este é o meu momento, de satisfazer todos aqueles desejos que deixei pra trás quando me afogava nas trincheiras em defesa do vazio.
O “x” desse mapa marca o local exato. Logo este ar pesado dará lugar a suaves brisas, eu bem sei o que há logo ali, não preciso que me apontem o caminho, tenho o mapa, ninguém melhor que eu para entender minha própria estrada.
C. Lira

3 comentários:

  1. Estrada, nossa própria estrada, a sua própria estrada... Passos até o x definitivo... Mas, e além do x, há, para você, outro itinerário e outro ponto de chegada?

    ResponderExcluir
  2. Existem sim outras alternativas...mas este x que não se refere a um tempo cronológico é o espaço que vemos...nos sentimos bem e temos a certeza que lá é o lugar...embora também este lugar ainda não seja referencia ao espaço que pode ser medido ou dividido em horas e dias. E o x, pra mim, é o unico ponto de chegada, porque é onde eu quero chegar!
    Bjos pra ti, valeu por estar aqui! ...E por questionar, fazer pensar e refletir!

    ResponderExcluir
  3. Há concerteza uma estrada bem longa até o X, mas é isto que dá sentido a toda esta caminhada, por isso devemos seguir em frente e Nunca! Nunca! desistir...

    ResponderExcluir