segunda-feira, 18 de outubro de 2010

A melodia dos sepultados



Tocarei uma melodia que não se ouve, entoarei um cântico mudo aos olhos do mundo. O cosmo por inteiro ouvirá esse som. Som que se debulhará por entre faíscas em movimento, que irá atrair aqueles que conseguirem ouvir.
Oh! Vozes que são caladas antes de falarem, choros que não se ouvem porque não os deixam viver.
Oh! vozes que transcendem os espíritos, inocentes, excluídos e que não são ouvidos.
Cantem para acalmar os indignados, revoltados e aflitos.
Cantares em vão, para uma grande multidão. Melodia que caminha entre as vozes de milhões de vitimas de si mesmos, e vitimas de outras vitimas.
Canto fúnebre que se dissipa na morte do que seria vida.
Meu canto é pra ti doce criatura, que jaz debaixo dessa sepultura, meu pranto é melodicamente teu acalento por teres sido banido deste ventre. C.Lira

2 comentários:

  1. Bravo!
    Você escreve textos capazes te tocar nossas almas.
    :)

    ResponderExcluir
  2. obrigada sebastião...mas se sua alma foi tocada é pq vc é sensível aos problemas dos outros...continue assim garoto...bjos e obg por comentar.

    ResponderExcluir