quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Jogo do amor

Agora é tarde pra sair de fininho. As cartas estão todas a mesa, o jogo já se desenrolou faz tempo. Não adianta fechar os olhos e fingir que nada vê. Parece perigoso, é verdade! Mais perigoso ainda seria não cair nessa trama tão bem armada para nós.
É uma teia de aranha, não podemos sair, embora quisessemos!
É um espaço pequeno, mas suficiente para nosso mundo.
Agora é tarde pra cortar essa respiração ofegante, pra diminuir as batidas do coração, pra limitar-se ao limite no que é ilimitado.
Fiquemos apenas como estamos agora, pois já é tarde para irmos embora.
E todo esse silêncio contempla nosso calar e a escuridão insiste em ornamentar esse momento tão tarde de se abandonar.
Respira-se, transpira-se, move-se em nós tudo de forma algoz...agora é tarde, muito tarde, pra sair de fininho e não ver as cartas do jogo lançadas à mesa. (Cristina Lira)

2 comentários:

  1. Wow... Adorei o texto, realmente é única a sensação de estar no jogo do amor
    I love the game of love!
    \o/

    ResponderExcluir