domingo, 24 de outubro de 2010

Ausência


Diante desta volúpia que esbravece meu ser pela nostalgia desta tua ausência, me perco em meu próprio subconsciente de tanto, de forma consciente, pensar em ti, e crio e recrio momentos transcendentes ao presente.
Meus olhos por não verem a luz que vem de ti, causam penumbra dentro de mim. E este estado penumbroso que estou necessita de uma luzerna que exonere a quase plena escuridão escusada que quer me toldar.
Doce e profunda afeição que não será profanada pelo tempo. Não obstante, esta ausência, que ao invés de instigar o esquecimento, ti acentua em meus pensamentos.
Esta ausência confirma que já és presença em minha vida. E toda essa fugacidade de sentir, me faz em delírios, te ver diante de mim em meio  velozes lapsos de memória.
C. lira

2 comentários:

  1. Oie! Amei tua visitinha ao meu blog e seu comentário - muito obrigada!
    Menina, você escreve muito bem! Amei os textos e vou ficar por aqui lendo mais...
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  2. Tudo por causa desta tal de ausência :(
    ...

    ResponderExcluir